02
Mar 17

Então que seja «drive-through»

Inglês|Português

 

      «Na igreja de St. Patrick em Glenamaddy, no condado de Galway na Irlanda celebra-se a Quarta-Feira de cinzas [sic] de forma... diferente. Quando os católicos e os protestantes normalmente recebem as cinzas na sua testa em forma de cruz de Cristo no interior da igreja, os membros desta decidiram fazer isso ao compor um drive-thru visto que muitas pessoas tinham pressa para se deslocarem para os seus empregos e ocupações» («Igreja irlandesa abre um ‘drive-thru’», Francisco Correia, Motor 24, 2.03.2017, 18h48).

    Não sei porque se há-de usar a corruptela drive-thru em vez de drive-through. Mas o sacerdote da Igreja de St. Patrick tem muito mais juízo, e não usou nenhuma das duas, nem nada que se pareça: «If you are unable to attend Mass you can come here, receive your Ashes without having to leave your car.» Dito isto, também não percebo porque não se encontra no Dicionário de Inglês-Português da Porto Editora.

 

[Texto 7523]

Helder Guégués às 23:11 | comentar | ver comentários (3) | favorito

«Desmarcar-se»/«demarcar-se»

A tempo de aprender

 

      O fabuloso mundo do futebol... Ontem à noite, a taberna do pai do árbitro Jorge Ferreira foi vandalizada. «Está escrito», ouvi-o hoje de manhã em declarações à Antena 1, «nada me move contra ninguém. As pessoas desmarcam-se de tudo e de todos, eu não me desmarco da arbitragem, nem daquilo que gosto de fazer.» Diz aquilo que ouve, pois desmarcar-se é termo futebolístico — fugir à marcação do adversário. Contudo, o que Jorge Ferreira queria dizer era demarcar-se, ou seja, afastar-se do futebol. Como é, ao que parece, consultor financeiro, talvez fale apenas inglês no dia-a-dia, e por isso não domina a língua portuguesa... 

 

[Texto 7522]

Helder Guégués às 14:20 | comentar | favorito
Etiquetas: ,
02
Mar 17

«Presidenciável», modo de usar

Aprender português na América

 

   «Trump foi mais presidenciável mas tem Washington para convencer» (Sérgio Aníbal, Público, 2.03.2017, p. 24). Mas, Sérgio Aníbal, Trump já é presidente, e presidenciável é o que reúne as condições consideradas necessárias para ser presidente. Não percebe? Uma vez que está aí em Washington, olhe à sua volta. The Economist: «Donald Trump sounds more presidential, yet stays a populist».

 

[Texto 7521]

Helder Guégués às 08:51 | comentar | favorito
Etiquetas: ,