06
Jul 17

Vocativo e pontuação

Não me diga, Elsa

 

      «São cada vez menos as pessoas que usam a vírgula para separar a interjeição do vocativo em emails ou em comentários nas redes sociais. É o que acontece quando escrevemos “*Olá Joana!” ou “*Bom dia Joana!”» (101 Erros de Português Que Acabam com a Sua Credibilidade, Elsa Fernandes. Lisboa: Verso de Kapa, 2017, p. 104).

      Ai é, Elsa Fernandes? E se não se tratar de uma interjeição, já está correcto? A chave está no vocativo: deve aparecer sempre isolado, com uma ou com duas vírgulas, dependendo da frase. Não acha, Elsa Fernandes? Bem, Elsa Fernandes, fica pelo menos assente que não é a interjeição que está em causa. Promete não falhar?

 

[Texto 7985]

Helder Guégués às 20:31 | comentar | ver comentários (2) | favorito

«Enviar em anexo»

Não vejo porquê

 

      «Quase todos os dias enviamos e recebemos documentos por email e é muito comum lermos (e escrevermos): “A proposta segue *em anexo” ou “envio *em anexo a proposta”.

    Esta construção não está correta. Quando “anexo” surge como adjetivo com função adverbial, o “em” deve ser eliminado» (101 Erros de Português Que Acabam com a Sua Credibilidade, Elsa Fernandes. Lisboa: Verso de Kapa, 2017).

      Nunca tinha pensado nesta questão. Não vejo o que possa estar errado no uso desta locução adverbial. Aliás, anexo não é apenas adjectivo. E não temos também outra expressão semelhante, em apenso? Qual é o erro?

 

[Texto 7984]

Helder Guégués às 20:06 | comentar | ver comentários (8) | favorito
Etiquetas: ,

Acepção: «defeso»

Insustentável

 

      «O Arsenal contratou Lacazette (ex-Lyon), naquela que terá sido a maior compra alguma vez feita pelo clube inglês. Não foram revelados números, mas a imprensa fala em 53M€ no imediato, o que bate a ida de Bernardo Silva para o Man. City (50M€) como o maior negócio do defeso» («Lacazette chega ao Arsenal e passa Bernardo», Destak, 6.07.2017, p. 8).

      Senhores lexicógrafos, talvez esteja na hora de deixar de ignorar que defeso já não é apenas a «época do ano em que é proibido caçar ou pescar», como se lê no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora.

 

[Texto 7983]

Helder Guégués às 19:45 | comentar | ver comentários (3) | favorito
06
Jul 17

Os árbitros e as árbitras

Eles e elas

 

      «“No calor do momento, reagi mal. Peço desculpa. Foi estúpido, não tinha a intenção”, Daniil Medvedev. Tenista atira moedas a uma árbitra portuguesa em Wimbledon» (Destak, 6.07.2017, p. 8).

      Basta usar-se, e paulatinamente deixa de ser estranho, não é? Então, só para experimentar: árbitra.

 

[Texto 7982]

Helder Guégués às 19:07 | comentar | favorito
Etiquetas: ,