07
Jul 17

Como se escreve nos jornais

Isso mesmo, arrepiante

 

      «No quadro feminino, Betthanie Mattek-Sands fraturou ontem o joelho. O pior foi mesmo o tempo que teve aos gritos a pedir ajuda, que terá demorado 15 a 20 minutos a chegar. A organização nega as (muitas) críticas» («Lesão arrepiante causa polémica», Destak, 7.07.2017, p. 10).

    Na oralidade, enfim, apesar de tudo, ainda passa, mas na escrita? Não, não, é imperdoável.

 

[Texto 7987]

Helder Guégués às 17:46 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
07
Jul 17

Regência nominal: «preferível a»

Não esperávamos esta

 

      «Já é um lugar-comum dizer que algo “está à distância de um clique” para referir a facilidade com que os meios digitais nos permitem aceder a produtos e serviços.

      Se usar esta expressão, ou outra com a palavra clique, é preferível optar pelo português clique do que pelo inglês click. Desta forma a sua mensagem ficará mais clara e será entendida por um maior número de leitores» (101 Erros de Português Que Acabam com a Sua Credibilidade, Elsa Fernandes. Lisboa: Verso de Kapa, 2017, p. 31).

      A construção é exactamente igual à do verbo: preferível a. Espanta que erro tão elementar macule uma obra sobre erros de português. E pronto, deixo o resto para o leitor descobrir, até para o tradutor do dólman, perdão, da missiva, não dizer que ando aqui a «denegrir o trabalho alheio». Só me elogiam quando os visados são os outros, hipócritas.

 

[Texto 7986]

Helder Guégués às 16:30 | comentar | ver comentários (3) | favorito