01
Ago 17

«Endoândrico»?

Ora, ora

 

      «Garantir que convivem entre si, que partilham os hábitos e gostos e, quem sabe, à boa maneira aristocrática, promover o tráfego endogâmico e endoândrico. A minha luta quixotesca a favor da abolição dos títulos de licenciatura — sobrevivência ostensiva da nobreza de toga — afinal entronca também aqui» («Matrículas, escola pública e a nossa sociedade aristocrática», Paulo Rangel, Público, 1.08.2017, p. 44).

   Ora, ora, e não andará Paulo Rangel a inventar palavras desnecessárias? Endoândrico, caramba... Não foi pior do que aqui. Decerto, bem sei que, por vezes, somos forçados a criar palavras, por não encontrarmos a adequada, mas será o caso?

 

[Texto 8070]

Helder Guégués às 23:18 | comentar | ver comentários (3) | favorito
01
Ago 17

Léxico: «excepcionar»

Mais simples

 

      «A partir desse mês, passaram a estar abrangidas por uma carga fiscal adicional as bebidas não alcoólicas “adicionadas de açúcar ou de outros edulcorantes” (excepcionando-se se [sic] a adição por sumos de frutas ou hortícolas); sidra e hidromel com teor alcoólico entre 0,5% e 1,2%; e concentrados (em xarope ou pó) a serem preparados por retalhistas ou pelos próprios consumidores finais» («Indústria admite que consumo baixou com taxa de refrigerantes», Isabel Aveiro, Público, 1.08.2017, p. 14).

    Ah, isso é que não, Isabel Aveiro, descomplique, descomplique. Excepcionar é termo jurídico — aproveite-se o ensejo para dizer que o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não o regista —, e, ainda que o não fosse, não deixaria de ser pretensioso.

 

[Texto 8069]

Helder Guégués às 16:22 | comentar | favorito