Léxico: «biorremediação»

É bio, é bom?

 

      «Segundo os investigadores [da Universidade de Aveiro], esta é a primeira investigação a apresentar estratégias de biorremediação [um processo que utiliza organismos vivos para reduzir ou remover contaminações no ambiente] de microplásticos, daí que seja considerado o primeiro passo para resolver o problema de forma rápida e eficiente» («Fungo marítimo é solução para erradicar microplásticos dos oceanos», Joana Capucho, Diário de Notícias, 9.08.2017, p. 13).

      Cá temos mais um neologismo: biorremediação. Mas, reparo agora, dir-se-á mesmo «fungo marítimo», como se lê no título da notícia? Se se diz «organismo marinho», expressão usada no corpo da notícia, decerto que também se dirá «fungo marinho». Sinónimos, sim, mas não em todos os casos. Talvez a jornalista fosse levada a usar «marítimo» porque o nome do fungo é Zalerion maritimum.

 

[Texto 8087]

Helder Guégués às 09:38 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,