«Cônjuge», agora estropiada na escrita

Era previsível

 

     «Viajar com companheiro ou conjugue (31%), viajar com toda a família (30%) e tirar um curso/aprender uma nova competência (26%) são outras motivações que convencem os portugueses» («Licença sabática fora do alcance», João Moniz, Destak, 14.09.2017, p. 4).

     Era previsível: de tanto a pronunciarem mal, tinham de começar a escrevê-la mal. E que tal um ano sabático para aprender o bê-á-bá da língua?

 

[Texto 8151]

Helder Guégués às 19:47 | comentar | favorito
Etiquetas: ,