22
Nov 17

Léxico: «quiquiriqui»

Galos e frangos

 

      Apareceu-me aqui um galo a cantar «quiquiriqui». Erro de estatuto? É que eu pensava que os galos é cocorocó e os frangos quiquiriqui. «Faz o carneiro mé... mé.../O galo cocorocó,/O frango quiquiriqui,/O menino faz oó...» Já não é assim? No Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, os frangos não cantam assim, mas quase: quiqueriqui.

 

[Texto 8371]

Helder Guégués às 18:02 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

«Bosníaco»?

Esqueçam esta

 

      «Foi um de dois bosníacos que conseguiram sair vivos da base de Potočari, onde estava estacionado o batalhão holandês ao serviço da ONU, encarregado de proteger o enclave. O outro sobrevivente chama-se Hasan Nuhanovic (que a Renascença entrevistou em 2011), era intérprete dos holandeses, e teve de informar a mãe, o pai e o irmão que eram obrigados a abandonar as instalações. Foram entregues às tropas de Mladić e foram executados, juntamente com mais de sete mil homens e rapazes muçulmanos» («Na Bósnia, 20 anos são dois dias», Catarina Santos, Rádio Renascença, 22.11.2017).

      «Bosníaco» cheira, já não digo a esturro, mas a italiano, ou não? Não me convence, não usarei.

 

[Texto 8370]

Helder Guégués às 16:01 | comentar | ver comentários (6) | favorito
Etiquetas:

Léxico: «ecossustentável»

Atem também estas

 

      Leio aqui num artigo da próxima edição da revista Além-Mar que «a comunidade [quíchua] de Sani Isla escolheu a via do turismo ecossustentável, do artesanato e da silvicultura». Mas, esperem lá, em toda a Infopédia só encontramos o termo ecossustentável no dicionário de Italiano-Português, correspondente a ecosostenibile. Não pode ser, atem-me lá as pontas, pelas alminhas.

 

[Texto 8369]

Helder Guégués às 15:39 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «tomba-lobos»

Atem as pontas

 

      Não andava, arrastava-se pela passadeira, não por ser aleijado, mas por estar ao telemóvel. Há gente assim. Um tipo menos paciente abriu a janela do seu Fiat 500 e gritou-lhe: «Sai daí, ó tomba-lobos!» Ainda agora estou a rir. Tomba-lobos. Era um indivíduo grandalhão, assim uma espécie de mata-sete, um tanto ou quanto trangalhadanças. Mas, esperem lá, em toda a Infopédia só o encontramos, ao tomba-lobos, no dicionário de Português-Francês, grand flandrin; grand dadais. Não pode ser, atem-me lá as pontas, pelas alminhas.

 

[Texto 8368]

Helder Guégués às 09:08 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «desmatamento»

Desflorestação? Não!

 

      Esperem, encontrei outro falso brasileirismo no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: regista desmatamento como brasileirismo e remete para desflorestação. Estás a brincar? Bem sei, bem sei: são ainda vestígios da sabotagem.

 

[Texto 8367]

Helder Guégués às 00:52 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

Arquitectura íntegra

Quem diria...

 

      O antigo Quarteirão da Real Vinícola de Matosinhos foi reabilitado para acolher acervos de arquitectos, conferências e exposições. É a Casa da Arquitectura – Centro Português de Arquitectura. Parece-me um edifício — e mais do que um edifício, um projecto — muito interessante. O mais espantoso e inesperado, acho eu, é que mantém o c de «arquitectura».

 

[Texto 8366]

 

 

368x207_406029.jpg

Imagem de http://pt.euronews.com

Helder Guégués às 00:39 | comentar | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «tabla»

Nada de confusões

 

      Estou aqui a ler que o qawwali (nome dado à música devocional do sufismo, ouçam aqui) «é acompanhado de harmónios, tablas e palmas, é a voz que marca o ritmo, a respiração, o louvor, a devoção, o júbilo, a meditação ou a entrega». Não se deixem enganar, tabla não é, nesta acepção, castelhano. E a tabla que está no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora também não tem étimo castelhano. Encontramo-la, sem surpresa, no Dicionário de Termos e Expressões da Música, de Henrique Autran Dourado (São Paulo: Editora 34, 2.ª ed., 2008, p. 322). A tabla é um instrumento de percussão indiano que usa um par de tambores de forma ligeiramente cónica. Ah, já estão a ver...

 

[Texto 8365]

Helder Guégués às 00:12 | comentar | favorito
Etiquetas:
21
Nov 17

Léxico: «capsuloligamentar»

E outra

 

    Com a lesão da menina ***, passei a interessar-me por lesões desportivas, e hoje já fui procurar alguma bibliografia. Estava agora mesmo a ler um texto sobre lesões capsuloligamentares (mas com um olho nas promoções da Sexta-Feira Negra na Amazon, pois então). Não encontramos capsuloligamentar no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora. Sim, sem hífen, grafo-o à semelhança de musculoesquelético, por exemplo.

 

[Texto 8364]

Helder Guégués às 23:03 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

«Galo-da-índia», de novo

Desculpem, mas...

 

      «Mas o Zé Nabo convenceu-o, dizia que um primo de Beja já lá fora, e que aquilo era como uma grande capoeira, mas com leões, macacos, girafas, elefantes, em vez dos tradicionais frangos, galos-da-índia, galos-garnisés, galos-galifões, perus, gansos, um ou outro gato ou cão domésticos de mais, e por vezes, uma lagartixa atrevida, arriscando a vida por um pouco de sombra» (Sete Vidas, José Murta Lourenço. Lisboa: Escritor, 2000, p. 54).

      Existem pois, há anos e anos que ouço falar em galos-da-índia! Galos galifões serão quase todos, e há por aí outros galifões que não chegam a ser galos. E galifão também não está no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora!

 

[Texto 8363]

Helder Guégués às 21:45 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,

Léxico: «soutar»

Outra esquecida

 

      «José Luís Matias, proprietário de 400 castanheiros, conta que quando chegou ao seu terreno andavam a “roubar as castanhas. Entrei e disse-lhes que aquilo não estava ‘soutado’ e eles ameaçaram-me. Tive de me vir embora”» («Roubados e ameaçados. Produtores de castanha de Valpaços exigem medidas», Olímpia Mairos, Rádio Renascença, 20.11.2017, 21h27).

      O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora encolhe as badanas, e um brasileiro de poucas letras confundi-lo-á com o verbo «soltar». Pois é... Primeiro o primeiro: Olímpia Mairos, não ponha aspas no particípio, raios e coriscos! Senhores lexicógrafos, registem a palavra.

 

[Texto 8362]

Helder Guégués às 10:17 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,

«Cerebrocardiovascular», de novo

Negar a realidade

 

      Entorse da tibiotársica esquerda. Duas canadianas. A menina *** não vai poder praticar nenhuma actividade desportiva por um período previsível de quatro semanas. Ah, agora os professores de Educação Física tornaram-se tiranos. Tibiotársica. Mas se fosse qualquer coisa — truz, truz, truz na madeira — cerebrocardiovascular ou cérebro-cardiovascular, o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não ia deixar. Ah, por nada, porque não.

 

[Texto 8361]

Helder Guégués às 10:06 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,