28
Jul 17

Léxico: «transcraniano»

A máquina antidepressiva

 

      Muito bem, o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora já nos disponibiliza ecoendoscopias, mas, se quisermos submeter-nos a uma estimulação magnética transcraniana, falta-nos com o melhor, o adjectivo transcraniano: «Estima-se que 20 a 30% dos doentes com depressão não respondam ou não suportem os tratamentos com medicação antidepressiva. Mas quando estes doentes são submetidos à técnica de estimulação magnética transcraniana repetitiva, há indicadores que demonstram que o estado clínico de 41,5 a 56,4% desses doentes melhora substancialmente e entre 26,5 e 28,7% deixam de estar deprimidos» («Há uma máquina que trata a depressão e chegou a Portugal», Sara Dias Oliveira, Notícias Magazine, 26.07.2017, p. 28).

 

[Texto 8063]

Helder Guégués às 21:41 | comentar | favorito
Etiquetas: ,
27
Jul 17

O circo fora dos dicionários

Olhar desatento

 

      «Demudar, a criação que tinha estreia agendada para ontem no Rossio da Sé, em Braga, é a linha que os cose entre si. O espectáculo, que envolve manobras com recurso a instrumentos — lira, monociclo, rola-bola, corda bamba, roda cyr, roda alemã, mastro chinês, entre outros —, incita à reflexão sobre o quotidiano, a cidadania e a singularidade do artista, ao mesmo tempo que se propõe criar roturas com os códigos clássicos do circo» («Há sangue novo no circo contemporâneo português», Beatriz Silva Pinto, Público, 27.07.2017, p. 28).

   A falta de reconhecimento das artes circenses começa logo nos dicionários. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, por exemplo, não regista esta acepção de lira, o aparelho circense que consiste num arco suspenso destinado a acrobacias aéreas. Nem esta, no mesmo artigo: «Um outro [aluno] mantém as claves de malabares suspensas no ar.» Nem a clave, o mais básico dos aparelhos circenses! Regista «monociclo» e «corda bamba» e fica por aí.

 

[Texto 8062]

Helder Guégués às 08:29 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
26
Jul 17

Léxico: «ecoendoscopia»

Coitados

 

      «O Serviço de Gastrenterologia do Hospital de Santo André, em Leiria, já dispõe de um novo equipamento que permite realizar o exame de ecoendoscopia digestiva» («Leiria tem novo exame médico», Correio da Manhã, 25.07.2017, p. 28).

      O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora é que ainda não dispõe de ecoendoscopia. Os doentes têm de ser transferidos para outro dicionário.

 

[Texto 8059]

Helder Guégués às 14:32 | comentar | ver comentários (5) | favorito
Etiquetas: ,
25
Jul 17

Léxico: «tranvia»

Isso era dantes

 

      «À semelhança das suas “irmãs” da mesma série, a UTE2001 atingia uma velocidade máxima de 90km/hora e contava 248 lugares, dos quais 180 em segunda classe e 68 em primeira classe. Sim, à época os comboios suburbanos — designados “tranvias” — tinham primeira classe» («Primeira automotora eléctrica da linha de Sintra vai ser destruída», Carlos Cipriano, Público, 25.07.2017, p. 16).

      Estávamos então mais próximos da união ibérica: tranvia vem do castelhano tranvía. Entretanto, nós deixámos de usar a palavra.

 

[Texto 8056]

Helder Guégués às 09:25 | comentar | favorito
Etiquetas: ,
24
Jul 17

Léxico: «dicromata/tritanope»

Sem palavras

 

      «João Linhares [investigador da Universidade do Minho] esclarece que o olho humano tem a capacidade de distinguir dois milhões de cores, mas enquanto os anómalos (que têm alterações à sensibilidade da cor) veem entre 50% e 70% do total, os dicromatas (a quem falta um sensor) só veem até cerca de 10%. Os tritanopes, a quem falta o sensor dos azuis, são o tipo mais raro» («Lentes coloridas para daltónicos», Sandra Freitas, Jornal de Notícias, 23.07.2017, p. 18).

      O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, e não é o único, não regista nenhum destes termos.

 

[Texto 8051]

Helder Guégués às 20:58 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
21
Jul 17

Léxico: «queimódromo»

E outras que hão-de surgir

 

      «A EDP Corrida do Parque à Noite está de volta ao Parque da Cidade do Porto e a temática da edição deste ano é o universo e imaginário da saga Star Wars. A corrida e caminhada deste ano apresenta uma distância de 8 km, destinada a todas as classes etárias, e irá ter lugar no próximo sábado, dia 22 de julho, pelas 21h30, no Parque da Cidade do Porto, com partida e chegada no recinto do Queimódromo» («Corrida do Parque à Noite no sábado numa galáxia muito muito distante...», Destak, 21.07.2017, p. 2).

     Era, pois, só esperar, como disse: aqui pudemos ver pescódromo e aqui praxódromo. 

 

[Texto 8044]

Helder Guégués às 07:06 | comentar | ver comentários (5) | favorito
Etiquetas: ,
20
Jul 17

«Judicialista», de novo

Já são muitas

 

      «A condenação de Lula da Silva, o referendo anti-Maduro na Venezuela e a radicalização do regime turco de Taayp Erdogan foram temas em destaque no Fora da Caixa desta semana, com Pedro Santana Lopes e António Vitorino. “A onda judicialista só existe porque os sistemas estão degradados”, afirma o antigo comissário europeu António Vitorino» («“Onda judicialista só existe porque os sistemas estão degradados”», Rádio Renascença, 19.07.2017).

   Já a vimos aqui, e o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora continua a ignorá-la. Aqui vimos outra, juridismo, mal usada pelo eurodeputado Paulo Rangel (que um dia virá aqui explicar-nos o que pretendeu dizer), que aquele dicionário não regista (e faz bem, pois não se sabe o que significa exactamente), como não regista juridicismo.

 

[Texto 8042]

Helder Guégués às 13:29 | comentar | ver comentários (7) | favorito
Etiquetas: ,

Síndrome do imperador

Este é bem conhecido

 

     «O juiz considerou que “os actos foram pontuais e devido a provocação por parte do menor”. O magistrado entendeu que a atitude da criança deve ser seguida por especialistas pois necessita de “correcção imediata”, uma vez que aparenta sinais de “síndrome de imperador”, isto é, resiste às ordens dos pais ou de terceiros, podendo adoptar comportamentos violentos» («Criança espanhola processa mãe por ter levado um estalo», Rádio Renascença, 20.07.2017, 7h23).

    O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, que regista cinco síndromes — das centenas que existem? —, não conhece esta que é, afinal, das mais conhecidas, pelo menos dos pais.

 

[Texto 8041]

Helder Guégués às 09:57 | comentar | ver comentários (6) | favorito
Etiquetas: ,
19
Jul 17

Léxico: «biliverdina»

Não é bem isso

 

      Na Escócia, uma golden retriever pariu vários cachorrinhos, um deles verde, o que raramente acontece. A cor, que se irá desvanecendo, é-lhe dada pela biliverdina, o nome do pigmento que é resultado da oxidação da bilirrubina. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora diz-nos que é o «pigmento biliar derivado da bilirrubina, abundante nos carnívoros». Não é bem assim: encontra-se biliverdina na casca dos ovos das aves e na placenta das cadelas.

 

[Texto 8040]

Helder Guégués às 19:53 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: ,
17
Jul 17

Léxico: «presidencialização»

Está na hora, não?

 

      Anda muita gente a falar do risco da presidencialização do sistema de governo. Alheio a tudo isto está o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, que não regista o vocábulo presidencialização.

 

[Texto 8038]

Helder Guégués às 20:13 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: ,