Léxico: «alogénico»

Falta o mais usado

 

      «No caso de Bruna houve complicações graves, mais uma vez com um nome difícil e que lhe prolongaram a estadia: doença do enxerto contra hospedeiro — que acontece nos chamados transplantes alogénicos, em que a medula vem de um dador — com as novas células a atacar o corpo onde foram depositadas. A taxa de sucesso dos transplantes ronda os 50%» («Isolados num quarto para recuperarem a vida lá fora», Romana Borja-Santos, Público, 28.05.2017, p. 10).

      Transplantes alogénicos. Está certo. O que está errado é o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, que em alogénico, que diz pertencer ao domínio da petrologia, remete para alotigénico, que define assim: «relativo a detritos». Na acepção do artigo, «alogénico» há-de ser usado todos os dias, mas quem consulta o dicionário para saber o seu significado fica desamparado; na acepção dicionarizada, poucas vezes será usado. Segundo o tipo de doador, os transplantes podem ser autotransplantes (transplantes autólogos), alotransplantes (transplantes alogénicos) ou xenotransplantes (transplantes xenogénicos). E mais: «autólogo» e «xenogénico» só os podemos encontrar no Dicionário de Termos Médicos, mas com uma incompreensível diferença no tratamento da definição.

 

[Texto 7877]

Helder Guégués às 12:26 | comentar | favorito
Etiquetas: ,