Léxico: «chinchada»

Como é possível?

 

      «Havia um grito de guerra que ecoava na rua vindo do peito da garotada. — Eh! malta, hoje vamos à chinchada? Ninguém se escusava, a não ser que a gripe tolhesse no leito ou outra maleita se intrometesse entre nós e essa aventura de aguar a boca» (A Malta da Rua dos Plátanos, Garcia Barreto. Lisboa: Editorial Caminho, 1981, p. 50).

      E os dicionários — nada. Ainda hoje de manhã, depois de anos sem a ouvir, a usaram na Antena 1. Até os estrangeiros a conhecem: «Pelo caminho, paragem para a “chinchada” numa ameixoeira à beira da estrada. Como explicar a um jugoslavo o conceito de “chinchada”? Deixando-o “chinchar”. E foi o que ele fez em quase todos os capítulos desta obra: “chinchou”» (Papa Quilómetros – Uma Caminhada pela Gastronomia Portuguesa, Ljubomir Stanisic. Alfragide: Casa das letras, 2011).

 

[Texto 7930]

Helder Guégués às 11:48 | comentar | favorito
Etiquetas: ,