Léxico: «polimedicação/polimedicado»

Uns sim, outros não

 

      «É um grave problema nos idosos, com tendência para aumentar quando Portugal, em 2060, será o país da União Europeia com o maior decréscimo de natalidade e o maior aumento no número de seniores com doenças crónicas. Ainda assim, não há qualquer política pública para lidar com a polimedicação. […] Um estudo europeu, que teve a colaboração de investigadores da Universidade de Coimbra e consultado pelo Destak, salienta que “cerca de 40% das pessoas que toma 5 ou mais medicamentos não o faz de forma apropriada e cerca de 50% das hospitalizações que acontecem devido a medicação excessiva seriam evitáveis se existisse um plano de revisão da polifarmácia”» («Uso múltiplo de medicações», João Moniz, Destak, 7.06.2017, p. 8).

      Não me parece que faça muito sentido o termo polifarmácia, que o Dicionário Aulete, por exemplo, acolhe. Já polimedicação e até polimedicado parecem-me tão legítimos como politraumatismo e politraumatizado.

 

[Texto 7901]

Helder Guégués às 09:30 | comentar | favorito
Etiquetas: ,