11
Out 17

Falemos de Fátima

Não sou eu quem o diz

 

      Se eu não tivesse mais nada para escrever, lançava mão disto: «O pequeno dicionário de Helder Guégués [Factos e Figuras de Fátima. Um Dicionário, Guerra e Paz, Lisboa, 2017] revela-se muito útil» («Tranquilizar ou desassossegar Fátima?», Frei Bento Domingues, Público, 1.10.2017, p. 31). Como não preciso, porque há sempre matéria em abundância, e até em superabundância, não digo nada. Disse.

 

[Texto 8211]

Helder Guégués às 08:37 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:
15
Mar 17

Direitos de autor

Vá-se lá saber para quê

 

      Já me esquecia de comentar o aviso que o jornal Público passou ontem a ostentar no cimo de cada página: «Os direitos de propriedade intelectual de todos os conteúdos do Público – Comunicação Social S.A. são pertença do Público. Os conteúdos disponibilizados ao Utilizador assinante não poderão ser copiados, alterados ou distribuídos salvo com autorização expressa do Público – Comunicação Social, S.A.» Bem, não sabemos qual o motivo que os levou, passados todos estes anos, a fazerem este aviso. Espero, no entanto, que saibam que para a inserção de citações ou resumos não há necessidade de consentimento do autor, se for feito com fins de crítica, discussão ou ensino. Ou seja, no que a mim me diz respeito, vai tudo ficar exactamente como já era.

 

[Texto 7563]

Helder Guégués às 10:25 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:
06
Mar 17

Arquivo digital da RTP

Um bom começo

 

    «O novo arquivo da RTP tem já acessível ao público 6500 conteúdos produzidos desde 1936 em www.arquivos.rtp.pt, tendo a administração da empresa estabelecido a meta de atingir entre 70 e 80 mil conteúdos até ao final de 2018» («PM defende que o seu Governo é inovador na visão para a RTP», TSF, 6.03.2017, 19h24).

    Para já, diga-se, é um bom acervo — mas a hiperligação é esta: https://arquivos.rtp.pt. Vou começar por ver tudo o que há (os «conteúdos»...) sobre o Prof. Agostinho da Silva.

 

[Texto 7535]

Helder Guégués às 21:41 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas:
16
Nov 16

Código Civil traduzido?

Obra sólida

 

      O Código Civil, que está este mês a fazer 50 anos, vai ser traduzido para inglês, para poder ser conhecido e divulgado em todo o mundo, revelou no Jornal 2 o Prof. António Pinto Monteiro, catedrático da Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra e presidente da comissão organizadora do congresso internacional que nos dias 24 e 25 vai falar do código e comemorar a data. Será que o mundo quer saber? Seja como for, é uma boa notícia e tenho a certeza de que se aprenderá muito com a sua leitura.

 

[Texto 7245]

Helder Guégués às 23:44 | comentar | favorito
04
Jun 16

E a propósito de dominar

Inigualáveis

 

      Segundo uma sondagem realizada pela Universia e pela comunidade de emprego trabalhando.com, 80 % dos universitários portugueses dominam outro idioma, muito acima da média global dos jovens ibero-americanos. Já sobre o domínio do português não é precisa nenhuma sondagem, como podemos comprovar a cada passo.

 

[Texto 6858]

Helder Guégués às 11:31 | comentar | ver comentários (3) | favorito
02
Dez 15

«Vocabulário da Língua Portuguesa»

Pela língua, píxeis ou caracteres

 

      Está ao alcance de alguns prestarem um serviço inestimável à cultura, à língua, à pátria. Basta quererem. Um desses serviços era os herdeiros de Francisco Rebelo Gonçalves (1907-1982) permitirem que se reeditasse o insubstituível Vocabulário da Língua Portuguesa daquele autor, farol que ainda hoje alumia lexicógrafos, linguistas e estudiosos da língua. O jornal Público, que quer — iniciativa a todos os títulos louvável — pôr Sequeira no lugar certo, devia fazer o mesmo com esta obra de Rebelo Gonçalves. Neste caso, o lugar certo é nas nossas estantes, na nossa mesa de trabalho. Não sou rico, mas não deixaria certamente de comprar uns 500 caracteres. Embora... Vendo bem, talvez os meus concidadãos se interessem mais por píxeis. Seja, então.

 

[Texto 6441]

Helder Guégués às 00:43 | comentar | ver comentários (1) | favorito
31
Jul 15

Os verdadeiros livros do Brasil

Agora é mais fácil

 

      Algumas vezes por ano, o proprietário da Livraria Palavras Mutantes, na Alameda da Azenha de Cima, 230, em Matosinhos, tem portador que traz obras, novas e usadas, do Brasil. Aproveitem esta oportunidade, pois para os próximos dias terá portador. Imaginem que precisam (e precisam mesmo) do Dicionário Prático de Regência Verbal, de Celso Pedro Luft. É só encomendarem.

 

 

[Texto 6104]

Helder Guégués às 21:20 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:
30
Mai 15

As recensões nas nossas publicações

Más práticas

 

      «Um dos grandes lançamentos em Portugal do primeiro semestre de 2015 é sem dúvida Tudo o Que Conta, primeiro livro publicado no nosso país do escritor americano James Salter, que no próximo 10 de Junho faz 90 anos» («Demorou 90 anos a chegar», Marco Alves, «GPS»/Sábado, 28.05.2015, p. 26). E por aí fora, um quarto de página e nem uma palavra para informar o leitor de quem é o tradutor. É como se os livros se traduzissem por si mesmos. Na ficha por baixo da imagem da capa, o título, o autor, a editora, o número de páginas e o preço — nada mais. Ora, nesta ficha tinha de estar, até para evitar esquecimentos do recenseador, o nome do tradutor, há espaço para isso e, sobretudo, interesse do leitor. No caso, o tradutor foi Francisco Agarez, o que é garantia de qualidade. E também deviam indicar que há versão digital do livro. Podem ver um excerto da tradução aqui.

 

[Texto 5921]

Helder Guégués às 08:42 | comentar | ver comentários (3) | favorito
27
Abr 15

21POLICIA

Aprender e ensinar

 

    Um carro (com as portas destrancadas) atravessado à frente do portão impediu-me a saída de casa. Umas buzinadelas prolongadas, toques nas campainhas das casas mais próximas (bordel, duas clínicas, lar de idosos...) a indagar, e nada. Meia hora de espera. E o número da Polícia, que não o tenho aqui? Passou um casal e o homem diz-me: «Marque 21POLICIA.» Mnemónica genial. Agora sei que até está no teletexto da RTP. Explicando melhor: no teclado alfanumérico (quase todos, actualmente) do telefone fixo ou móvel, marcamos 21 e de seguida premimos as teclas correspondentes às letras da palavra «polícia». No final, teremos o número 217 654 242, que é o do Comando Metropolitano da PSP. A quem nos atender, basta pedir o número de telefone da esquadra pretendida.

 

[Texto 5799]

Helder Guégués às 23:30 | comentar | favorito
19
Jan 15

Uma ferramenta genial

Toca a anotar

    

      Ora aqui está uma boa ferramenta: com o Genius, podemos fazer comentários em qualquer página da Internet e partilhar tudo com quem quisermos, e de forma privada.

 

[Texto 5471]

Helder Guégués às 16:16 | comentar | favorito
Etiquetas:
18
Fev 14

Mais Rowling

Um outro eu

 

 

      «J. K. Rowling vai publicar em Junho, sob o pseudónimo Robert Galbraith, mais um romance policial protagonizado pelo detective Cormoran Strike e pela sua jovem e empreendedora secretária Robin Ellacott. Depois de Quando o Cuco Chama (The Cuckoo’s Calling, 2013), que tratava do aparente suicídio de uma top model, a autora da saga de Harry Potter coloca agora o seu investigador privado – um ex-soldado que perdeu uma perna no Afeganistão – a procurar um romancista policial desaparecido. O novo livro chamar-se-á Silkworm (bicho-da-seda) e será lançado a 24 de Junho pela editora Little, Brown, que o descreve como “um romance policial de leitura compulsiva e com reviravoltas a cada passo”» («Alter-ego de J. K. Rowling vai publicar novo livro policial», Público, 18.02.2014, p. 27).

      Não li — mas porquê alter ego, pode saber-se? É o que se diz por aí: «JK Rowling writing new thriller under alter ego». Brevemente vamos aqui analisar Quando o Cuco Chama. Algo me diz que a tradução (de Ana Saldanha, Maria Georgina Segurado e Rita Figueiredo) é boa. Daremos então também uma olhadela à tradução brasileira (O Chamado do Cuco), de Ryta Vinagre, publicada pela Rocco.

 

[Texto 4070]

Helder Guégués às 20:50 | comentar | ver comentários (2) | favorito