Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Como se escreve por aí

Má ideia

 

      «Um homem do estado indiano de Gujarat que concorreu às eleições da sua aldeia foi notícia por ter tido apenas um voto, apesar de ter pelo menos 12 familiares próximos elegíveis para votar. Só que uns não foram às urnas e outros preferiram outro candidato» («Nem a família votou nele nas eleições», Sónia Bento, Sábado, 20.01.2022, p. 14). Percebemos a ideia, sim, mas usar-se, neste contexto, o termo «elegível» para referir os eleitores é capaz de não ser boa ideia, não acha, Sónia Bento?

 

[Texto 15 912]

Léxico: «antiabortista | aborção | abortação | aborticídio»

É só pensar um pouco

 

      «Una antiabortista al mando de la Eurocámara» (Laura Zornoza, La Voz de Galicia, 19.01.2022, p. 18). Também o podemos dizer assim em português. O dicionário da Porto Editora, porém, apenas regista abortista. Tal como também podemos usar o termo antiaborcionista, que aquele dicionário acolhe. Em aborcionista, se registassem, como deviam, a etimologia, perceberiam logo que lhes faltava outro termo: aborção. A sistematização levá-los-ia a dicionarizar igualmente abortação, aborticídio, etc.

 

[Texto 15 911]