14
Nov 18

Léxico: «terriê»

É raro

 

      «O terriê conseguiu escapulir-se, livrando-se, por um triz, das enormes mandíbulas» (Vertigem de Paixão, Elizabeth Hoyt. Tradução de Maria João Vieira. Alfragide: Quinta Essência, 2013, p. 167). Tem várias opções erradas, esta tradução, mas, curiosamente, neste ponto andou bem, tanto mais que poucas vezes se vê esta palavra aportuguesada. No entanto, o que tem de diferente de, por exemplo, «dossiê»? Nada.

 

[Texto 10 288]

Helder Guégués às 11:13 | comentar | favorito | partilhar

Argélia, Argélia, Argélia

Com resipiscência

 

      «Os portugueses estão no “top 5” dos povos com maior liberdade para voar no mundo. Segundo um novo relatório do Índice de Passaportes da Henley, publicado em outubro, Portugal partilha o quinto lugar da lista com os Estados Unidos, Reino Unido, Noruega Áustria, Luxemburgo e Holanda. [...] Entre os países que os portugueses ainda não podem visitar sem visto estão a Rússia, a China, a Índia, a Algéria ou a Líbia» («Portugal está no “top 5” dos passaportes mais poderosos do mundo», Rádio Renascença, 14.11.2018, 9h50).

      Não digas mais nada, Rádio Renascença: já percebemos que nunca tinhas reparado que em português se diz Argélia e não Algéria, como se diz argelino e não algeriano. Mais vale tarde, e com alguma resipiscência.

 

[Texto 10 287]

Helder Guégués às 11:12 | comentar | ver comentários (1) | favorito | partilhar
Etiquetas: ,

Léxico: «didascálico»

Ora pensem lá

 

      «No segundo acto, início da cena VIII, Inês demonstra a sua ligação aos filhos, inserindo [Salvadore] Cammarano uma indicação didascálica em que Inês beija afectuosamente os filhos» (O Mito de Camões em Itália, Henrique de Almeida Chaves. Lisboa: Edições Colibri, 2001, p. 291).

      Exactamente! É como eu sempre disse, é como já hoje escrevi. Em suma, Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, andas muito mal em remeteres de «didascálico» para «didáctico». Faz algum sentido dizer-se, como está em centenas de obras, «indicações didascálias»? Pois, bem me parecia que não.

 

[Texto 10 286]

Helder Guégués às 09:17 | comentar | ver comentários (2) | favorito | partilhar

Léxico: «rola-brava»

Cromo repetido

 

      Os ambientalistas, diz hoje toda a imprensa, pedem a suspensão imediata da caça à rola-brava (Streptopelia turtur), de contrário, em dez a quinze anos estará extinta. No Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora é que ela não corre esse risco: está duplicada. Aparece no verbete de rola (de onde deve sair) e num autónomo, rola-brava. Entretanto, há palavras em fila para entrarem, como guarda-prisional. Qual é a dúvida?

 

[Texto 10 285]

Helder Guégués às 08:55 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,

Léxico: «entremetido»

Transviado

 

      «Tanta léria, tanta féria, e ninguém dá um passo para correr os entremetidos» (A Batalha sem Fim, Aquilino Ribeiro. Lisboa: Bertrand Editora, 1932, p. 181). Vejo-o também em Camilo, em Eça de Queiroz, em tantos outros — mas não no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora. No VOLP da Academia Brasileira de Letras: ✓.

 

[Texto 10 284]

Helder Guégués às 08:49 | comentar | ver comentários (1) | favorito | partilhar
Etiquetas: ,
13
Nov 18

Léxico: «flauta-de-pã»

Não pode ser

 

      Se, para a magnífica Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira, a grafia já era flauta-de-pã, porque é que não está assim em nenhum dicionário actual, porque não está assim no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora? Neste, contudo, aparece referida na definição de siringe: «MÚSICA flauta muito antiga, de sopro transversal, constituída por uma série de tubos que produzem uma escala, flauta de Pã, flauta de amolador». Assim, flauta de Pã, faz lembrar o mesmíssimo cu de Judas do Acordo Ortográfico de 1990. Realmente...

 

[Texto 10 283]

Helder Guégués às 22:13 | comentar | ver comentários (1) | favorito | partilhar
Etiquetas: ,

Léxico: «água-neve»

É isto

 

      É verdade que registas — regista o teu primo Dicionário de Termos Médicos — o vocábulo quionofobia, mas estão aqui a dizer-me que há sete tipos de neve, e um deles tu, Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, ignoras completamente: água-neve (ou aguaneve, que isto é como água-ardente/aguardente). Não confundir com Água de Neve, de Nuno de Montemor (autor que era justo recordar agora, pois acompanhou o CEP na Grande Guerra), um poema pastoril...

 

[Texto 10 282]

Helder Guégués às 15:47 | comentar | ver comentários (1) | favorito | partilhar
Etiquetas: ,

O oficial que não o é

Continuemos

 

      Como já corrigiram de Horta para Orta e de Pirinéus para Pirenéus (que trabalho lhes estou a dar, coitados!), passemos a outro erro, um que encontro até em traduções de grandes sumidades: «Assassinato de jornalista. Áudio da morte de Khashoggi horrorizou oficial saudita» (Rádio Renascença, 13.11.2018, 11h30). Oficial, pois... «“Quando ouviu (as gravações de voz), o funcionário dos serviços de informação saudita surpreendeu-se e disse: “Parece que tomou heroína (o assassino), isso só pode ter sido feito por alguém que tomou heroína”, declarou Recep Tayyip Erdogan.»

 

[Texto 10 281]

Helder Guégués às 13:14 | comentar | ver comentários (2) | favorito | partilhar
Etiquetas: ,

«Tratar-se de», mais uma vez

Outras fontes inquinadas

 

      «[Ana Boavida] É portuguesa, oriunda de Coimbra, e foi a designer premiada com o Prémio de Excelência em Tipografia, atribuída pela revista americana Communication Arts, a mais prestigiada revista internacional de comunicação visual. [...] Na conversa com a TSF, a designer portuguesa refere que o principal desafio foram os títulos dos livros, uma vez que se tratavam de interrogações» («Quem disse que os livros de economia têm de ser sérios? Designer portuguesa vence prémio», Miguel Midões, TSF, 13.11.2018, 8h00, itálicos meus).

      Agora imaginem o efeito destes erros no conhecimento que o falante médio tem da língua, se até em jornalistas, escritores, tradutores é habitual. É mais uma batalha perdida.

 

[Texto 10 280]

 

Helder Guégués às 09:56 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas: ,