Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Léxico: «fátua»

Sem fatuidade

 

      «El poder de una fetua, como el de toda maldición, se mide por el terror que provoca el espectáculo cruento de sus víctimas» («El rastro de sangre de ‘Los versos satánicos’», Nuria Barrios, El País, 12.08.2022, p. 2).

      Só não sei porque não está o aportuguesamento fátua em todos os nossos dicionários. E já vão tarde: «Dois dias depois de o escritor ter sido atacado por Hadi Matar, presumivelmente à conta de uma fátua muçulmana extremista que pede a morte do escritor, Roberto Saviano comentou que “as punhaladas que cortaram a carne de Salman Rushdie atingiram um homem livre”» («Roberto Saviano, perseguido pela máfia italiana, sobre Salman Rushdie: “Vive um amor fanático pela liberdade”», Marta Leite Ferreira, Observador, 14.08.2022, 19h01).

      (Presunção de inocência, dizem?! É claro que o homem é culpado, culpadíssimo. Já viram o nome dele? Há-de Matar.)

 

[Texto 16 741]

Como se escreve por aí

Nada de recomendável

 

      «JK Rowling foi ameaçada de morte, através da rede social Twitter, depois de lamentar o ataque a Salman Rushdie, desejando as melhoras ao autor de “Versículos Satânicos”. “A sentir-me muito mal disposta neste momento. Espero que ele fique bem”, escreveu, ao saber que o escritor tinha sido esfaqueados entre 10 a 15 vezes, depois de subir a um palco, num evento em Nova Iorque» («“Não te preocupes, tu és a próxima”. JK Rowling ameaçada de morte depois de lamentar ataque a Salman Rushdie», Ana Luísa Bernardino, Observador, 13.08.2022, 20h49).

      Para já, Ana Luísa Bernardino, é «maldisposto» que se escreve. (Como também «entre x e y».) Mas será mesmo a melhor tradução da palavra do original — ou a pior? «Feeling very sick right now. Let him be ok.»

 

[Texto 16 740]