Sobre «avalanche»

Castelhanismo, mas antigo

 

 

      «Por cima dessa vegetação luxuriante, afundavam-se pinhais sombrios como se fossem cunhas metidas nos campos de neve e protegiam o caminho quando se despenhavam aludes» (David Copperfield, Charles Dickens. Tradução de Cabral do Nascimento. Lisboa: Portugália Editora, 1969, p. 847). No original está «avalanche». Ninguém, hoje em dia, resistiria a usá-lo. Quando Cabral do Nascimento traduziu a obra, «avalanche», de cepa francesa, andava por cá havia um século, mais coisa menos coisa. Lembro-me mesmo de, noutra ocasião em que referi a etimologia do vocábulo, alguém me ter desafiado a apresentar uma abonação recente. Bem, espero que, sendo de 1969, não seja considerado demasiado antigo.

 

[Texto 479] 

Helder Guégués às 16:47 | comentar | favorito
Etiquetas: