Nome de casa

Só nosso

 

 

      «George tinha sempre sido Jorge – ou “Jack”, o “nome de casa”, pois “na Guiné toda a gente tem um nome e um nome de casa”» («O “amigo Jack” afinal é George Wright, mas isso não muda nada», Cláudia Sobral, Público, 24.10.2011, p. 8).

      Fez-me lembrar o nom de voisinage nas Antilhas, de que falei aqui.

 

[Texto 605] 

Helder Guégués às 07:38 | comentar | favorito
Etiquetas: