Acordo Ortográfico

Quase abjecto

 

 

      Acabei de ler o texto semanal de Nuno Pacheco no P2. Está tudo bem (ou mais ou menos), mas a pergunta final, que não é provocatória, como outras, só pode ser parola (sem ofensa, claro): «É nisto que dá o “bom português” que por aí se vende em saldo nas feiras da degradada língua. Será que, em futura reedição, um título de Saramago como Objecto Quase passará a Objeto Quase? Nessa altura, estaremos mesmo num caminho abjecto. Com “c” ou sem ele» («Nem Saramago escapa», Nuno Pacheco, «P2»/Público, 24.10.2011, p. 8).

 

[Texto 606] 

Helder Guégués às 08:00 | favorito
Etiquetas: