«Mandato/mandado»

Caem sempre nos mesmos erros

 

 

      «A defesa, a cargo do advogado José Galamba, replicou que a esta lhe importava apenas a descoberta da verdade material e, num discurso que durou uma hora e meia, explorou as várias contradições entre as testemunhas e chegou mesmo a chamar “grandes mentirosos” a elementos da GNR, PSP e Polícia Judiciária que disseram que tinham esperado pelo mandato judicial antes de entrar na vivenda suspeita de Óbidos» («MP pede “pena elevada” para etarra de Óbidos», Carlos Cipriano, Público, 16.11.2011, p. 13).

      Mandato judicial. Também existe, é inegável, mas significa outra coisa: mandato que confere poderes de representação em juízo a um profissional do foro.

 

[Texto 682] 

Helder Guégués às 15:38 | favorito
Etiquetas: