Acordo Ortográfico

Irreversível mas corrigível

 

 

      «Aparentemente, terá passado despercebida a entrevista de Francisco José Viegas ao Correio da Manhã de 30.10.2011, em que o secretário de Estado da Cultura escancara a porta à revisão do Acordo Ortográfico de 1990 (AO90) e impugna o conteúdo quer das actuais “acções de formação”, quer, em última análise, do próprio AO90. Sublinha Francisco José Viegas que embora o AO90 seja “irreversível não quer dizer que não seja corrigível”. O AO90 é corrigível. Houve um responsável político que o disse. É um facto. Resta saber se Francisco José Viegas, além de comunicar tal iniciativa ao Correio da Manhã, informou as escolas, o Governo e “todos os serviços, organismos e entidades na dependência do Governo”, não esquecendo os redactores do Diário da República» («A anunciada revisão do Acordo Ortográfico», Francisco Miguel Valada, Público, 24.11.2011, p. 39).

 

 

[Texto 722]

Helder Guégués às 22:26 | comentar | favorito
Etiquetas: