22
Mai 11

Como se escreve nos jornais

Azar

 

 

      «Os acampados nas Puertas del Sol, em Madrid, centro dos protestos sociais dos últimos dias em Espanha, convocaram uma manifestação para amanhã, dia de reflexão que antecede as eleições regionais e municipais de domingo» («Activistas espanhóis convocam manifestação para a amanhã», João Manuel Rocha, Público, 20.05.2011, p. 19). «A jornada de reflexão começou com um grito mudo. Às 00.00 de ontem o silêncio invadiu a Puerta del Sol em Madrid» («Grito mudo numa jornada de reflexão ilegal», Joana Rei, Diário de Notícias, 22.05.2011, p. 32).

      Os jornalistas não sabem muito bem se é no plural se no singular — e muitos espanhóis também não. Entretanto, até vão descobrir que se pode escrever em português — sem desdouro nem perda de eficácia comunicacional. «Recordo-me, a esse respeito, que a primeira vez que fui a Madrid, tendo perguntado a um transeunte ao chegar a uma praça, onde eram as “Portas do Sol”, este me respondeu imediatamente: “Está usted nellas: en el centro del Mondo”» (Histórias Castelhanas, Domingos Monteiro. Lisboa: Sociedade de Expansão Cultural, 1961, p. 20). A personagem teve azar: em plena cidade de Madrid, dirige-se a um transeunte e foi logo topar com um italiano emigrado...

 

 

[Texto 42]

Helder Guégués às 23:35 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:
22
Mai 11

Léxico: «livre-trânsito»

Tudo ao contrário

 

 

      «Na Idade Média esses documentos (passaportes, livres-trânsitos, etc.) estavam ligados a privilégios, eram coisas caras, reservadas às elites, aos comerciantes» («O Estado inventou os documentos de identidade e não conseguimos viver sem eles», Carlos Pessoa, «P2»/Público, 20.05.2011, p. 4).

      Parece inacreditável: o Dicionário Houaiss não regista o vocábulo «livre-trânsito». Todos os dicionários, ao que pude ver, indicam que o plural é «livres-trânsitos», mas não me parece que seja a melhor doutrina.

 

[Texto 41]

Helder Guégués às 00:07 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas: