17
Jul 11

Tradução: «tétanisé»

Tetanizado, hebetizado...

 

 

      «Seis companheiros, pálidos e calados, trazem o sinistrado, estendido numa padiola de tábuas. Sai-lhe da boca um estertor, todo o corpo lhe treme violentamente, hirto, tetanizado» (Onde a Noite Se Acaba, José Rodrigues Miguéis. Lisboa: Estúdios Cor, 1968, p. 208).

      Não serão muitos os leitores portugueses, neste princípio do século XXI, que sabem que tetanizar é, em sentido figurado, paralisar, acepção que fomos decerto buscar à língua francesa (figer, paralyser). E mais: acepção não dicionarizada.

      Leio numa obra francesa: «Tétanisée, elle ne bougeait presque plus et me regardait d’un air hébété.» O tradutor verteu assim: «Tetanizada, ela já quase não mexia e olhava para mim com ar perplexo.» O leitor perderá alguma coisa se se traduzir tetanisée por «paralisada»? Não destoará tanto como destoaria o hébété traduzido por «hebetado»?

 

 

[Texto 311]

Helder Guégués às 20:43 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas:

Léxico: «desbridação»

Não falamos de cavalos

 

 

      «“Neste momento, a Sónia toma um banho de gelo e soro fisiológico, onde lhe é retirada a pele morta. O nome clínico é desbridação. O procedimento é feito dia sim, dia não”, conta [Ricardo Azedo]» («“Os tratamento vão durar meses”», Rita Santos, TV Mais, n.º 962, p. 14).

      No blogue Assim Mesmo já tínhamos visto o verbo «desbridar» na sua acepção médica. Desbridação ou desbridamento é o acto ou efeito de desbridar — cortar certas membranas, ligamentos, aderências, etc., que prendem ou envolvem os órgãos. Mais terra-a-terra é a definição que então citei: «Nestas situações, o procedimento é sempre o mesmo — mas pode variar entre horas e dias. “Primeiro é preciso desbridar, ou seja, tirar os tecidos mortos, e depois começar a reconstruir o possível”, explica o especialista [João Anacleto] à SÁBADO» («Doutor, dei um tiro no pé», Vera Moura, Sábado, n.º 329, 19.08.2010, p. 80).

 

[Texto 310]

 

Helder Guégués às 14:23 | comentar | favorito
Etiquetas:
17
Jul 11

Léxico: «ingressão»

Ainda mais raro

 

 

      «Foi desta casa que [Pedro Cabrita Reis] fugiu, aos 16 anos, à procura da sua conceção do mundo. O bilhete para a independência foi a ingressão voluntária na tropa» («Desenho à vista», Sílvia Souto Cunha, Visão, 30.06.2011, p. 105).

      Se o vocábulo «ingresso» é relativamente raro, e só nos últimos anos mais usado na acepção de bilhete que dá entrada em algum espectáculo e integrado na locução «prova de ingresso», «ingressão» então ainda o é mais. Ingressão só na expressão «ingressão marinha» (directamente do inglês marine ingression, decerto) é habitual ver-se.

 

 

[Texto 309] 

Helder Guégués às 08:42 | comentar | favorito
Etiquetas: