19
Jul 11

Regência: «acusado»

Presídios e regências

 

 

      «Em 1942 [Sandor] Kepiro pertencia a uma unidade militar da polícia húngara que é acusada pela morte de 36 pessoas. Durante o julgamento, que começou em Maio, sempre negou ter morto alguém em Novi Sad e até disse que salvou a vida a cinco pessoas» («Absolvido Sandor Kepiro, acusado por crimes de guerra nazis», Isabel Gorjão Santos, Público, 19.07.2011, p. 40).

      A regência mais habitual — e, para minha surpresa, a única registada por alguns dicionários de regências nominais — é «acusado de». «O autarca foi acusado pelo Ministério Público de peculato de uso.» Ser acusado por alguém de algo. Mas também não é raro: «Fulano foi acusado pelo crime de deserção e está a cumprir pena no Presídio Militar de Elvas.»

 

 

[Texto 319] 

Helder Guégués às 23:16 | comentar | ver comentários (4) | favorito
19
Jul 11

Tradução: «workload»

São trabalhos

 

 

      Um autor, referindo-se aos magistrados, julga não poder evitar o uso do anglicismo workload, e justifica-se argumentando que «não há uma boa tradução da palavra mas poderia ser aproximada por “carga de trabalho” ou “volume de trabalho”». Segundo o Dicionário Merriam-Webster, workload é «the amount of work or of working time expected or assigned». Se isto não se pode traduzir como «carga de trabalho», não sei como se traduzirá. Agora vejam a diferença entre carga de trabalho/carga de trabalhos, preexistente na diferença entre trabalho/trabalhos. No plural, «trabalhos» é o conjunto de acontecimentos ou experiências difíceis, aflitivas; padecimentos.

      «E como confessar-lhe tudo de uma vez por todas, como quem despeja o saco e se liberta de uma carga de trabalhos, só para desatar o nó que se lhe apertara tanto na garganta? Impossível continuar a mentir-lhe» (O Mar de Madrid, João de Melo. Lisboa: Publicações D. Quixote, 2006, 2.ª ed., p. 289).

 

 

[Texto 318]

Helder Guégués às 12:02 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: