20
Jul 11

Ortografia: «coarctar»

Acho bem

  

      «Empenhado em esvaziar a polémica que já se instalou na blogosfera, Manuel Braga da Cruz explicou depois que o sentido da orientação que o Conselho Académico tomou não tem subjacente “qualquer intenção de coartar a liberdade de traje de cada um. É apenas uma chamada de atenção”» («Católica cria regras de vestuário para alunos e professores», Margarida Gomes, Público, 19.07.2011, p. 4).

      «Coartar»? Ou é espanhol ou já a nova ortografia, porque segundo as regras ortográficas que o Público diz respeitar é «coarctar». A jornalista sabe? Talvez, mas esqueceu-se. Mas tivemos sorte: nem sequer uma vez usou o anglicismo dress code. Parabéns.

 

[Texto 322]

Helder Guégués às 23:16 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas:

Léxico: «cibersegurança»

Com erro, ainda pior

 

 

      «Agora, a palavra de ordem é promover a ciberssegurança (que palavrão!) por todo o mundo, porque os últimos meses têm sido pródigos em notícias quer de ataques aos servidores de empresas detentoras de marcas tecnológicas de alcance internacional (Sony, Apple, Android, etc.) quer ainda de espionagem de contas de correio eletrónico (gmail), esta com um mal dissimulado dedo acusador apontado à China» («A invenção do acidente», Dr. Bakali, «Atual»/Expresso, 10.06.2011, p. 6).

      Sim, que palavrão, Dr. Bakali, especialmente porque está mal escrito. É cibersegurança, como «cibersexo», única palavra cujo segundo elemento começa por s que eu vejo dicionarizada.

 

[Texto 321] 

Helder Guégués às 21:15 | comentar | favorito | partilhar
Etiquetas:
20
Jul 11

Unidades monetárias

Conhecer para optar    

 

 

      «Em Abril deste ano saiu da prisão e tem vivido desde então nas ruas da capital, pagando de vez em quando 10 yuans (1,10 euros) para passar a noite num Internet café» («Das medalhas de ouro aos trocos no metro», Manuel Assunção, Público, 19.07.2011, p. 34).

      Duas coisas. Primeira: aquele «Internet café» é um barbarismo do pior. Antes, mal por mal, «cibercafé». Segunda: não são todos os jornais que pluralizam os nomes das unidades monetárias. Há três posições em relação a esta matéria. Primeira: os nomes das unidades monetárias não têm plural. Segunda: os nomes das unidades monetárias têm plural, que se forma em conformidade com as regras da língua portuguesa. Terceira: só se o nome estiver aportuguesado é que é pluralizável: iuane/iuanes.

 

[Texto 320]

Helder Guégués às 11:01 | comentar | ver comentários (3) | favorito | partilhar
Etiquetas: