26
Jul 11

Léxico: «argiloterapia»

É canja

 

      Filomena Crespo informou logo no início: «Isto hoje, como dizem as criancinhas, é de canja, canjinha de galinha.» Hoje, no Jogo da Língua, a pergunta era sobre o que significa «talassoterapia»: «terapia à base de argila ou de água do mar?» Respondeu «a nossa especialista em língua portuguesa»: «Fiz uma pesquisa. Efectivamente, não há um substantivo em português que designe uma terapia à base de argila.»

 

[Texto 345]

 

Helder Guégués às 21:39 | comentar | favorito
Etiquetas:

Aportuguesamentos

Depende de nós

 

 

      «He’s still on the tennis court», lê-se no original. E está traduzido como «corte de ténis», como se lê sempre no jornal Record. Um disparate. Em português, basta dizer «campo de ténis». E a propósito de aportuguesamentos, hoje li no sítio da RTP «pírcingue», de que tinha somente a vaga ideia de que existia. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora regista-o, mas remete para pircing. Que se pode dizer? Bem, não é pior do que «icebergue».

 

[Texto 344]

Helder Guégués às 21:34 | comentar | ver comentários (6) | favorito
Etiquetas:

Tradução: «BB gun»

Mas ferem

 

 

      O adolescente foi lá para fora «to shoot things with a BB gun». «A dar tiros com uma arma de fulminantes», verteu o tradutor. E «fulminante», comprova-se em qualquer dicionário, é o «explosivo das espingardas de criança». Inofensivo, então, só ruído. Em Janeiro deste ano, a fotógrafa Dana Smillie foi atingida, ao que parece, por doze tiros de uma BB gun disparados por polícias egípcios. O adolescente continua lá fora — e ouvem-se fulminantes a rasgar as folhas das árvores. Uma BB gun é uma pressão de ar — espingarda ou pistola.

 

 [Texto 343] 

Helder Guégués às 13:46 | comentar | favorito
Etiquetas:

Tradução: «clam fried»

E a especialidade é?...

 

 

      É uma das iguarias típicas da Nova Inglaterra: fried clams. E qual a tradução? Aqui alguém verteu como «amêijoas». Os dicionários bilingues não registam mais do que isto: amêijoa; castanhola; pés-de-burro, vénus-casina. Uma coisa é certa: o nome científico é Mya arenaria. Na Fiskbasen, pode ler-se que clam é em português clame de areia. Neste documento da Marinha portuguesa, o nome inglês para a Mya arenaria (clame-de-areia) é sand gaper, outro nome para clam.

      A nossa personagem gostava particularmente de comer clam fried em certo restaurante à beira da estrada, porque «they’re just the necks, no bellies». Não estou a ver podermos destrinçar estas partes nas nossas amêijoas comuns. Alguém tem alguma ideia?

 

[Texto 342]

Helder Guégués às 10:05 | comentar | ver comentários (18) | favorito
Etiquetas:
26
Jul 11

«Casa-barco/barco-casa»

Serve inverter os termos?

 

 

      A propósito do plural de «barco-casa», o leitor Montexto comentou: «Eu esse tipo de palavras evito-as.» O que me parece é que, se eu quisesse fazer o mesmo, me era impossível. O exemplo de hoje não implica o uso do plural, mas lá aparece a palavra: «One day in my grandfather’s rowboat she points to a red boathouse across the lake.» Como podia o tradutor evitar a palavra? Como poderia eu fazê-lo? Bem, o tradutor pelo menos inverteu a ordem dos elementos: «Um dia no barco a remos do meu avô, aponta para uma casa-barco vermelha do outro lado do lago.»

 

[Texto 341]

Helder Guégués às 09:21 | comentar | ver comentários (8) | favorito
Etiquetas: