Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Revisão

Há sempre uma primeira

 

 

      Com os anos que já levo de revisor, nunca tinha sido referido, num contrato (das raríssimas vezes em que há contrato) por «criador intelectual». E também nunca me tinha acontecido que, numa tradução, uma personagem secundária aparecesse no início como radiologista e mais para o fim como psiquiatra. Autor, revisor e tradutor não viram o erro. Tenho outras histórias bem interessantes (algumas só posso contar nas minhas memórias), mas esta talvez as supere na cegueira que revela.

 

 

[Texto 379] 

Linguagem

Ainda bem que fala nisso

 

 

      «Das coisas que mais custa ver é uma pessoa inteligente e criativa, quando nos está a contar uma opinião ou um acontecimento, ser diminuída pela falta de vocabulário — ou de outra coisa facilmente aprendida pela educação. A distribuição humana de inteligência, graça, sensibilidade, sentido de humor, originalidade de pensamento e capacidade de expressão é independente da educação ou do grau de instrução. Em Portugal e, ainda mais, no mundo, onde as oportunidades de educação são muito mais desiguais, logo injustamente, distribuídas, é não só uma tragédia como um roubo» («A devida educação», Miguel Esteves Cardoso, Público, 5.08.2011, p. 33).

      «Uma das que mais custa»? E o vocabulário aprende-se através da educação ou da instrução?

 

[Texto 378]