Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Tradução: «marronage»

Serve

 

 

      «E assim a marronagem histórica...» É cópia do francês marronage, que designa o acto de os escravos se evadirem (a que, actualmente, se acrescentou a acepção de resistência à cultura dominante). O Dicionário Francês-Português da Porto Editora dá como tradução de marronage «exercício ilegal de uma profissão», «fuga, evasão de escravos». Marron é, em francês, castanho, como sabem, mas pelo mesmo vocábulo também se designava o fugitivo, o gentio, o ilegal e o clandestino. Ora, não é raro ver, em especial em autores brasileiros, para referir a mesma realidade, a palavra, que a maioria dos dicionários não regista, «quilombolismo».

 

[Texto 385]

Como se fala na televisão

É da pura emoção

 

 

      Nos tumultos na Grã-Bretanha, disse a jornalista Margarida Neves de Sousa, que estava ontem em Croydon, a sul de Londres, morreu um homem de 26 anos. «Mas há uma segunda pessoa, que está neste momento em perigo de vida no hospital, eu falo do homem na casa dos seus 60 anos, com graves lesões na cabeça por ter sido, digamos assim, batido com um bastão de metal quando tentava proteger também a sua loja.»

      Agora todos sofrem: as crianças abusadas e os homens batidos. E sofre a gramática, como escreveu Monteiro Lobato nas Cidades Mortas, umas tantas marradas.

     Vejam se vislumbram alguma semelhança com este «batido»: «Era ministro do Interior um militar, homem façanhudo, que, por hábito profissional e ainda por ter sido batido na guerra de Marrocos, só na fôrça acreditava» (A Curva da Estrada, Ferreira de Castro. São Paulo: Difusão Européia do Livro, 1960, 1960, p. 90).

 

 

[Texto 384] 

Linguagem

Essa é boa

 

 

     Disse-lhe que Úrano (ou Urano, como alguns querem) tem 27 luas, todas com nomes retirados da obra de Shakespeare, como Cordélia, Ofélia, Bianca, Puck, Rosalinda, Desdémona, etc. Surpresa e pergunta: «E Shakespeare foi buscar esses nomes às luas?» E aqui alguém, traduzindo, escreveu: «Charon era o barqueiro que transportava as almas através do rio Styx.»

 

[Texto 383]