Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

Sobre «nortenho»

Não para mim

 

 

      «Respondo por todos: sim, trabalhamos pouco. Também ganhamos pouco. E o nosso clima é muito bom — não apenas muito melhor do que o vosso, que é pobre. Daí que haja dias bonitos — ou apenas sem frio, chuva ou falta de céu azul — em que apeteça menos trabalhar para ocupar o tempo. Também vocês, nortenhos e trabalhadores, com climas sem tentações, quando cá vêm, pouco trabalham e muito desfrutam. Ponham-se no nosso lugar. Sempre que puderem. Ou tenham essa sorte. Que não é a vossa, senão quando cá vêm. Que é sempre que podem. Sempre bem-vindos» («Então está bem», Miguel Esteves Cardoso, Público, 14.08.2011, p. 53).

      Talvez apenas em dicionários brasileiros e nos mais antigos portugueses se encontre actualmente a definição de que «nortenho» é o relativo (ou natural ou habitante) ao Norte de Portugal. A maioria dos dicionários da língua portuguesa editados neste lado do Atlântico regista somente que diz respeito ao Norte; alguns, poucos, registam que diz respeito em especial ao Norte de Portugal.

 

[Texto 395]