23
Out 11

Linguagem

Coisa secreta

 

 

      «Para tirar a dúvida, submeti o OE a um programa informático de análise de textos. Procurei inicialmente o termo “desenvolvimento sustentável”. Em quase 250 páginas, aparece apenas quatro vezes. Tentei “sustentabilidade” e, por uns segundos, fiquei menos desanimado: 30 ocorrências. Mas quase todas se referiam ao dinheiro. Para o Governo, o que importa é a sustentabilidade “financeira”, “económica”, “das contas públicas”, “da Segurança Social”, “do SNS”, “dos agentes económicos”, “das empresas públicas”, “das finanças públicas”, “da consolidação orçamental”. Não há cá três pilares para ninguém» («Oportunidade perdida», Ricardo Garcia, Pública, 23.10.2011, p. 55).

      «Programa informático de análise de textos»... Dito assim, parece algo que só as secretas e jornalistas muito importantes se podem gabar de ter. Suspeito, porém, que não passa do Adobe Reader.

 

 

[Texto 604]

Helder Guégués às 21:50 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

Pontuação

Que faço?

 

 

      «E a passagem da monarquia para a república não melhorou a vida da população, que se sentiu defraudada.» A autora não quer ali a vírgula. Que é um disparate. Que seja à responsabilidade dela, pede. Quanto a Jaime Rebelo e às orações relativas explicativas e às orações relativas restritivas, isso é para esquecer. Viva a intuição!

 

[Texto 603]

Helder Guégués às 15:29 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas:

Verbo «haver»

Eh, valente

 

 

      Às 20h04, ao que parece, podemos ver ou rever Martim Cabral no programa Sociedade das Nações, na SIC Notícias, a falar de «900 cidades em que houveram protestos».

 

 [Texto 602]

Helder Guégués às 12:09 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

Léxico: «scopinaro»

Sem medo

 

 

      «Humberto Alves, 54 anos, 130 quilos (tinha 236 antes de colocar uma banda gástrica e depois de ter feito uma derivação biliopancreática, mais conhecida por scopinaro), já entrou numa “dessas lojas que só têm roupa para senhora”» («O mercado ainda não é XXL», Ana Rute Silva, Pública, 23.10.2011, p. 26).

     É mais vezes referida como a «técnica de Scopinaro» ou «operação de Scopinaro». Mas talvez não seja necessário, nem grafado em itálico. Tal como, por derivação imprópria, passámos a ter «papanicolau», bem podemos escrever sem receio «scopinaro». Ou «escopinaro», porque a sequência inicial sc nos impressiona muito — apesar de já a termos tido.

 

[Texto 601] 

Helder Guégués às 12:08 | comentar | favorito
Etiquetas:
23
Out 11

Latim

Tinha de ser

 

 

    A repórter Arlinda Brandão, da RTP, foi ouvir Vítor Ferreira, o organizador da exposição O Mundo dos Dinossauros, na Cordoaria Nacional. «Aqui de novo o Velociraptor, não é, e um dos animais, que era o Spinosaurus, um dos animais mais violentos da altura, apesar de não ser dos maiores, porque, como pode ver pela dentição, era uma dentição onde encaixava [sic] os dentes perfeitamente e entrava uns dentro dos outros e portanto a vítima era esmagada.» E como é que o entrevistado pronunciou o nome do dinossauro? À inglesa, pois claro.

 

[Texto 600] 

Helder Guégués às 09:05 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: