28
Out 11

Como se escreve nos jornais

Está feito — e mal

 

 

      «No final do próximo mês, o Comité Intergovernamental da Convenção da UNESCO fará a sua deliberação oficial quanto à candidatura do fado a Património Imaterial da Humanidade, mas ontem o organismo fez já um parecer positivo à candidatura do fado, tendo esta sido mesmo distinguida como exemplo de boas práticas, a ser seguido por outros Estados membros [sic] que queiram apresentar uma candidatura ao mesmo programa» («Candidatura do fado considerada exemplar», João Moço, Diário de Notícias, 28.10.2011, p. 46).

      «Fazer uma deliberação»? «Fazer um parecer»? Podemos, ao menos, variar os verbos?

 

[Texto 620]

 

Helder Guégués às 23:51 | comentar | favorito
Etiquetas:

Ortografia: «homem-forte»

Não estará só

 

 

      «Daniel B. Burke, veterano dos media nos EUA, foi um dos homens-fortes responsáveis pelo crescimento da indústria televisiva americana» («Um grande líder dos media e um visionário dos negócios», Diário de Notícias, 28.10.2011, p. 43).

      Com tantos e tais homens compostos — homem-bom, Homem-Deus, homem-orquestra, homem-rã, homem-sanduíche ­—, como já uma vez tive oportunidade de dizer, estranho é que não esteja já dicionarizado. («Media» sem aspas nem itálico é que continua a causar-me engulhos. Ainda por cima, a palavra é dispensável.)

 

[Texto 619] 

Helder Guégués às 23:28 | comentar | favorito
Etiquetas:
28
Out 11

«Dicionário Luís de Camões»

Só agora

 

      Na segunda quinzena de Novembro, a Caminho lança o Dicionário Luís de Camões, fruto de cinco anos de trabalho de uma equipa coordenada por Vítor Aguiar e Silva. Já tardava.  (E vai mesmo chamar-se Dicionário Luís de Camões? É que a editora já tem o Dicionário de Camilo Castelo Branco e o Dicionário de Eça de Queiroz...

 

[Texto 618]

Helder Guégués às 23:02 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:
27
Out 11

«Bill of Rights»

Creio que não

 

 

      Posso não estar a lembrar-me bem, mas creio que nunca antes vi a expressão Bill of Rights traduzida. Creio mesmo que em Direito Comparado é sempre assim que se usa. Agora vejo-a aqui vertida para «Carta dos Direitos». Numa das tais coincidências espantosas, ontem mesmo ouvi na Antena 1 que se está a comemorar a ratificação do Bill of Rights. Estariam a referir-se, sei agora, ao ciclo de conferências «O que é a América hoje?», que está a decorrer na Casa da Música.

 

 

[Texto 617] 

Helder Guégués às 23:17 | comentar | ver comentários (6) | favorito
Etiquetas:
27
Out 11

Tradução

Talvez fosse

 

 

      Ficámos ontem no Eixo. Retomamos com Hitler. «Hitler emerges to review his troops...» ficou «Hitler emerge para fazer a revisão às suas tropas...» Recentemente, também a Caras trazia um título com letras a mais: «Catherine Middleton passa a revista às tropas pela primeira vez.» Seria a Caras?

 

[Texto 616] 

Helder Guégués às 13:05 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:
26
Out 11

«Eixo»

E depois dá nisto

 

 

      Um autor, a propósito da Primeira Guerra Mundial, fala nos países do Eixo... Isto foi ontem. Agora, acabo de ver que o termo foi usado por Mussolini, em 1936, ao estabelecer a comparação com um eixo para descrever a colaboração dos Estados fascistas. Potenze dell’Asse. (Que depois do 11 de Setembro voltou a ser usada, agora na boca de Bush: axis of evil.) Curiosamente, e apesar de ser mais de cariz enciclopédico, a acepção (e não, valha-me Deus!, asserção, como escreve aqui um professor universitário) está ausente dos dicionários.

 

[Texto 615] 

Helder Guégués às 09:11 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:
26
Out 11

Tradução: «crusading journalist»

Ainda anteontem

 

 

      Estava aqui a pensar no primeiro-ministro, que de vez em quando usa o vocábulo «engajado», esse galicismo grosseiro e intolerável, como Vasco Botelho de Amaral o qualificou. «Jornalista de cruzada», como vejo aqui traduzido, parece-me servil e demasiado bélico. «Jornalista comprometido» talvez seja o mais próximo do conceito que se pretende transmitir.

 

[Texto 614] 

Helder Guégués às 06:45 | comentar | ver comentários (6) | favorito
Etiquetas: