09
Nov 11

Tradução: «ejaculation»

Falsos amigos à vista

 

 

      Um dos companheiros de viagem, cientista, acordou outro, que estava semiadormecido, com uma­ — preparem-se — ejaculação! Como em inglês ejaculation também é exclamação, o tradutor foi alegremente atrás. Certo é que ejaculação, em português, também é, em sentido figurado, abundância de palavras, arrazoado, mas o homem disse somente uma palavra.

 

[Texto 659]

Helder Guégués às 17:21 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:

Tradução

Na miséria é assim

 

 

      São João Baptista, podemos ler no evangelho de S. Mateus, alimentou-se no deserto com gafanhotos e mel silvestre, e afirma-se que S. João Evangelista usou o mesmo regime em Patmos. Mel silvestre... não mel selvagem. Wild honey. Os sinónimos... E sabiam que os gafanhotos foram, por uma dispensa rabínica especial, considerados kosher? Bem, mas também as simpáticas capivaras foram consideradas (sabia, Paulo Araujo?), por um decreto papal, também especial, peixe para poderem ser comidas no jejum quaresmal.

 

[Texto 658]

Helder Guégués às 15:49 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas:

Tradução: «castor bean»

Ah, está bem

 

 

   Hoje, quando atravessava um jardim, duas senhoras cumprimentavam-se. Uma delas queixou-se do colesterol alto. A outra, bem-humorada, recomendou-lhe então que mudasse para GTX. É algo que entrou na linguagem comum. Colesterol, Castrol. O que eu não sabia e só hoje soube é que o principal componente deste lubrificante para automóveis é o óleo do feijão castor (Ricinus communis). Bem, castor beans para os anglo-saxónicos (e, vá lá, para alguns tradutores…), que para nós a designação é rícino, também conhecido por bafureira, carrapateiro, mamona e mamoneiro.

 

[Texto 657] 

Helder Guégués às 14:48 | comentar | favorito
Etiquetas:

Tradução: «cornstalk»

Linhas cruzadas

 

 

      E alguns telhados são «reforçados por maçarocas de milho vazias». Hã?! Em inglês é cornstalk (não confundir com crosstalk — que ainda anteontem, como é possível? — me aconteceu). Ora bem, à maçaroca da espiga do milho depois de debulhado não se dá o nome de sabugo ou de carolo?

 

[Texto 656]

Helder Guégués às 12:53 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

Tradução: «lime»

É pegá-los com visco

 

 

      E a nascente vai por ali abaixo, até formar uma bacia, onde se depositam visco e outros minerais. «Visco»! Como lime também é visco e aparece como primeira acepção em alguns dicionários, vá de traduzir assim. Claro, pareceu-lhe muito mais provável que de uma fonte emanasse visco do que óxido de cálcio, cal. CaO.

 

 

[Texto 655] 

Helder Guégués às 12:35 | comentar | favorito
Etiquetas:

Linguagem

Polícias deitados

 

 

      Depois das rotundas, a grande moda são as lombas redutoras de velocidade. Se dissermos apenas lombas, é equívoco, decerto. E já viram que nome lhes dão os anglo-saxónicos? Sleeping policemen.

 

[Texto 654] 

Helder Guégués às 09:04 | comentar | ver comentários (4) | favorito
Etiquetas:

«Before the current era»

Já tinha reparado nisso

 

 

      «É pena, porque o livro [A Global History of Architecture] assenta numa ideia interessante: está organizado em “fatias” temporais começando em 3500 a.C. e comparando todas as arquitecturas dentro de cada período (agora já não se escreve a.C. ou d.C.; escreve-se BCE, “before the current era”, ou CE, “current era”; trata-se da estupidez política em todo o seu esplendor: como se o modo de contar o tempo histórico que todos usamos tivesse sido inventado por um senhor chamado Corrente)» («Império global», Paulo Varela Gomes, «P2»/Público, 5.11.2011, p. 3).

 

[Texto 653] 

Helder Guégués às 08:44 | comentar | ver comentários (8) | favorito
Etiquetas:
09
Nov 11

Como se fala na rádio

Il, Il, Il

 

 

      Olívia Santos, nas notícias das 5 da tarde na Antena 1: «Até hoje, El Cavalieri tem-se mantido inflexível, afirmando que ceder significaria trair o país.» Se fosse a primeira vez, eu estaria caladinho. Já chega.

 

[Texto 652]

Helder Guégués às 00:15 | comentar | ver comentários (4) | favorito
Etiquetas: