23
Nov 11

Tradução: «funeral sermon»

Mais mancaduras

 

 

      «Funeral sermon» traduz-se por «oração fúnebre» e não por «sermão fúnebre». Tanto mais que a família e o próprio defunto não tinham qualquer crença religiosa. Non recedet memoria ejus. Foi um professor que recitou a oração.

 

[Texto 714] 

Helder Guégués às 20:26 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:

Tradução: «broken English»

Inglês coxo

 

 

      Mais uma vez me aparece, e já o tinha referido no Assim Mesmo, a expressão «broken English». O tradutor resolveu vertê-la por «inglês fracturado». Habitualmente, vejo-a vertida, mais compreensivelmente, por inglês macarrónico. Mas já a vi traduzida por inglês coxo, deficiente...

 

[Texto 713] 

Helder Guégués às 14:47 | comentar | ver comentários (11) | favorito
Etiquetas:

Tradução: «write a policy»

Menos literal

 

 

      A determinada altura, já não há necessidade de «to write new policies». «Escrever novas apólices», leio aqui. Mas nós dizemos subscrever ou contratar.

 

[Texto 712] 

Helder Guégués às 14:21 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:
23
Nov 11

Sobre «passadiço»

Uns têm, outros não

 

 

      É comum ouvir-se falar de passadiços junto à praia. Ao ouvirmos a palavra, creio que a todos nos vem à mente uma imagem semelhante. Corresponderá à palavra inglesa boardwalk, sobre a qual o Dicionário Inglês-Português da Porto Editora regista o seguinte: «(praia) passadiço, plataforma de madeira para passagem». Agora, se consultarmos o verbete «passadiço» no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, podemos ler, restringindo-nos às acepções que mais nos interessarão no caso em apreço, isto: «passagem estreita para encurtar caminho»; «corredor de comunicação entre dois corpos de um edifício». Ora, a boardwalk e o «passadiço» que temos na mente ao evocarmos o conceito não corresponde a nenhuma das acepções.

     Curiosamente, o Dicionário Priberam da Língua Portuguesa regista a acepção no verbete «passadiço»: «Ponte para passagem de peões, construída sobre um curso de água, uma estrada ou uma depressão de terreno.» E, junto da acepção, a indicação de que há uma imagem para ilustrar a acepção.

      «Mais tarde, naquela noite, Alvin e Jeremy montaram as câmeras perto do passeio de madeira junto ao rio Pamlico» (O Milagre, Nicholas Sparks. Tradução de Thereza Christina Rocque da Motta. Rio de Janeiro: Prestígio  Editorial, 2006, p. 281).

 

 

[Texto 711] 

Helder Guégués às 11:07 | comentar | ver comentários (11) | favorito
Etiquetas: