21
Dez 11

Sobre «corporação»

E continua assim

 

 

      «No Verão de 2009, recebi um telefonema de um homem que trabalhava para uma corporação proprietária e operadora dos aeroportos de Southampton, Aberdeen, Heathrow e Nápoles, para além de supervisionar as áreas comerciais dos aeroportos de Boston Logan e de Pittsburg International» (Uma Semana no Aeroporto – Um Diário de Heathrow, Alain de Botton. Tradução de Manuel Cabral e revisão de Tiago Albuquerque Marques. Alfragide: Publicações Dom Quixote, 2011, p. 14).

      Já vimos, e mais de uma vez, no Assim Mesmo como este anglicismo semântico é completamente desnecessário.

 

[Texto 864]

Helder Guégués às 23:14 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:
21
Dez 11

Com palavras

Helder Guégués às 10:36 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: