03
Mar 12

«Lourinhanense»

Toma lá com a hapaxépia em cima

 

 

      «Carlos Lobo, da consultora Ernst & Young, e que foi secretário de Estado dos Assuntos Fiscais do Governo de Sócrates, é um lourinhanense por adopção. É ele quem tem dado apoio à autarquia no desenvolvimento deste projecto» («Lourinhã quer parque temático dedicado aos dinossauros em 2013», Carlos Cipriano, Público, 3.03.2012, p. 25).

      «Lourinhanense»? Isto não está a precisar que se lhe suprima uma sílaba? Não chega «lourinhense»? Imaginem: bondadoso, caridadoso, estendedal, idadoso, maldadoso, piedadoso, saudadoso, vaidadoso...

 

[Texto 1176]

Helder Guégués às 22:12 | comentar | ver comentários (8) | favorito
Etiquetas:

Leis em inglês

E quanto custa isso?

 

 

      «Diz-se que temos leis a mais, mas alguém sabe que existiu um programa que reduziu o número de leis aprovadas pelo Governo? E que, em 2010, a produção legislativa caiu para um mínimo histórico?

      Muitos se queixam da dificuldade em compreender as leis, que cada vez mais tratam de matérias técnicas. Desde Outubro de 2010 passou a ser publicado na Internet um resumo das leis em linguagem clara, em português e inglês, para que cidadãos e empresas compreendessem o que pode mudar nas suas vidas. Muitos passaram a conhecer melhor as leis. No entanto, muitos desconhecem esta medida e, como sempre, até houve quem fosse contra, por desconfiar da linguagem clara» («Um zero absoluto na inovação», João Tiago Silveira, Público, 3.03.2012, p. 35).

      Olhe, senhor ex-secretário de Estado da Presidência do Conselho de Ministros e da Justiça, admito que não. Permito-me apenas alvitrar que seria melhor ter esse resumo em português e em mandarim, língua, diz-se, do futuro.

 

[Texto 1175]

Helder Guégués às 20:56 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

Itálico

É claro que não é preciso

 

 

     «As leis memoriais abriram uma corrida entre “memórias concorrentes”, exacerbando velhos conflitos históricos ou de identidade. Acusa Assouline: “Os lobbyistas e políticos de todas as áreas, que atiraram azeite para o fogo com a ajuda dos velhos combustíveis da demagogia por motivos eleitoralistas, deverão responder por esta nova restrição das liberdades intelectuais.”» («Políticos, juízes e verdade histórica», Jorge Almeida Fernandes, «P2»/Público, 3.03.2012, p. 12).

      Se a palavra está aportuguesada, caro Jorge Almeida Fernandes, para quê o itálico?

 

[Texto 1174]

Helder Guégués às 20:43 | comentar | favorito
Etiquetas:

Aspas, para que vos quero

Nunca se sabe, não é?

 

 

      «O Conselho Constitucional francês “chumbou” a lei sobre o genocídio arménio aprovada pelo Parlamento no dia 23 de Janeiro. Essa lei sancionava penalmente (multa e prisão) a contestação ou a minimização de um “genocídio reconhecido pela lei francesa”. O Conselho declarou-a inconstitucional por atentar contra a liberdade de expressão, “cujo exercício é uma condição da democracia”» («Políticos, juízes e verdade histórica», Jorge Almeida Fernandes, «P2»/Público, 3.03.2012, p. 12).

      Jorge Almeida Fernandes, autor próvido, pensou que o melhor seria usar aspas, não fosse o índigena ignorante julgar que o Conselho Constitucional francês tivesse soldado ou tapado ou guarnecido ou selado com chumbo a lei.

 

[Texto 1173]

Helder Guégués às 20:24 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

Tradução: «redneck»

Por andarem a moirejar ao sol

 

 

     «O resultado desta experiência sociológico-humorística deu pelo nome de The Muslims Are Coming! [Os Muçulmanos estão a chegar!] e invadiu como uma praga alguns dos recantos mais redneck (fechados e conservadores) dos EUA» («Combater a islamofobia com uma gargalhada de cada vez», Susana Almeida Ribeiro, «P2»/Público, 3.03.2012, p. 7).

      O Dicionário Inglês-Português da Porto Editora dá como tradução de redneck, um termo depreciativo, «(agricultor branco) atrasado». É mesmo? Não será antes um norte-americano branco, pobre, agricultor ou não, das zonas rurais? Mas como traduziremos para ter o mesmo registo? «Labrego»?

 

[Texto 1172]

Helder Guégués às 20:09 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:

«Norte-americano»

E no entanto

 

 

      «De pé, mãos nos bolsos, calças, colete e gravata preta e camisa branca: é esta a nova imagem de cera de Justin Bieber no museu Madame Tussauds. A nova figura do cantor pop norte-americano faz jus à actual fase da vida de Justin, que fez 18 anos na quinta-feira» («Bieber mais adulto no Madame Tussauds», «P2»/Público, 3.03.2012, p. 13).

      De facto, que país poderia ser geograficamente mais norte-americano que o Canadá? E, no entanto, Justin Bieber é canadiano.

 

[Texto 1171]

Helder Guégués às 08:22 | comentar | favorito
Etiquetas:
03
Mar 12

«Trilho/trilha»

Não sabem o que dizem

 

 

      «Espero que o mesmo não me aconteça com os trilhos, a que os cariocas chamam trilhas, porque dizem que trilhos são os do comboio, aliás trem» («O arrastão», Alexandra Lucas Coelho, «P2»/Público, 3.03.2012, p. 8).

      Alguns — considerados inteligentes e que ganham a vida a escrever — consideram que o Acordo Ortográfico de 1990 não é bom porque não acaba com estas diferenças. Estão a falar, sem o saber, de outro acordo, esse sim impensável, ou pelo menos impossível de concretizar, para uniformização lexical. Ou seja, não sabem o que dizem.

 

[Texto 1170]

Helder Guégués às 08:20 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: