09
Mar 12

Léxico: «interaccional»

Interacção entre pais e filhos

 

 

      «Felizmente, temos a indicação de que os nossos pais estão mais assentes numa dinâmica interaccional com os filhos do que propriamente a imposição de software e de regras sem discussões», disse — e a frase precisava de ser refeita — a psicóloga e investigadora Fátima Abreu Ferreira ao Jornal da Tarde. Poucos dicionários registam o adjectivo.

 

[Texto 1200]

Helder Guégués às 22:28 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

Ordem indirecta

Porque é a nossa

 

 

      «Em quanto á sintaxe de construção ou de colocação dos Novíssimos Estudos, observa o meu crítico que sou inclinado ás inversões, naturalmente porque não escrevo em francês traduzido, que parece ser o que por aí se denomina escrever hodierno, mas, imitando os bons modelos da língua, fujo da construção directa francesa, que é quási a única empregada por alguns escritores jóvens. Não vou com certa tendência que actualmente se observa, e a meu parecer funesta, para a introdução em nosso idioma da ordem directa da frase francesa, o período do agente, verbo e complemento, —­ estrutura fraseológica de uma pobreza e monotonia supremas — em substituição da construção indirecta que ilustraram tão gloriosamente os nossos antepassados» (Fatos da Língua Portuguesa, Mário Barreto. Rio de Janeiro: Presença Edições, 3.ª ed., facsimilada, 1982, p. 27).

 

[Texto 1199]

Helder Guégués às 19:56 | comentar | ver comentários (7) | favorito
Etiquetas:

Ficha clínica

Sexo: outro

 

 

      Na ficha médica, o campo destinado a indicar o sexo do doente pode deixar o clínico perplexo, pois há cinco — cinco, santo Deus! — hipóteses: 1. Masculino; 2. Feminino; 3. Indeterminado; 4. Inaparente; 5. Outro. Só por isto, os médicos merecem ser bem pagos.


[Texto 1198]

Helder Guégués às 11:17 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:
09
Mar 12

O verbo «haver»

Definitivamente

 

 

      A propósito do Dia Internacional da Mulher, a repórter da RTP Cláudia Viana foi ontem entrevistar quatro sócias de uma agência de conteúdos (seja lá isso o que for). Uma delas resumiu a opinião das quatro: «Houvessem mais mulheres em postos de poder, em postos determinantes, e o nosso país era mais feliz, era mais feliz. O mundo era definitivamente melhor, muito melhor.»

 

[Texto 1197]

Helder Guégués às 00:59 | comentar | ver comentários (3) | favorito