04
Mai 12

«Rinque/ringue»

Tem gelo, escorregam

 

 

      «Quando votarem para escolher o próximo presidente, os eleitores franceses vão também estar a escolher entre duas prováveis primeiras damas [sic] muito diferentes. De um lado a antiga modelo e cantora Carla Bruni, herdeira de um empresário italiano e de uma pianista; do outro a jornalista Valérie Trierweiler, da revista Paris Match, quinta filha de um inválido de guerra e de uma trabalhadora do ringue de patinagem de Angers» («O duelo presidencial também diz respeito às primeiras damas», Diário de Notícias, 4.05.2012, p. 24).

      É uma confusão já nossa conhecida. O jornalista queria dizer «rinque de patinagem», pois um ringue é um espaço para a prática do boxe. «Um estrado quadrado, geralmente cercado por cordas, para a prática de boxe e outros desportos», como o define o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora. Em francês, usa-se, para rinque, o termo patinoire — «lieu aménagé pour pratiquer le patinage sur glace». A mãe de Valérie Trierweiler trabalhava no Patinoire d’Angers.

 

[Texto 1468]

Helder Guégués às 09:34 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:
04
Mai 12

Léxico: «cantonamento»

Tomem lá esta

 

 

      «Segundo o DN soube, no local onde, cerca das 13.55, o choque aconteceu existe uma curva que também terá dificultado a visão do maquinista. “Como vinha de um sinal de cantonamento, que apesar de estar fechado tinha um “P” branco em fundo azul, dizem as regras que deveria circular até aos 30 quilómetros/hora e pelos dados já conhecidos ele estaria a cumprir essa regra”, avançou a fonte» («Maquinistas da Linha de Cascais não comunicam», Carlos Diogo Santos, Diário de Notícias, 4.05.2012, p. 21).

      Esta não está em nenhum dicionário, nem no mais arteiro. Num léxico de termos ferroviários da página da Refer, lá está: «Sistema de controlo da distância de separação entre comboios, dividindo a linha-férrea em secções que, normalmente, não consintam mais do que um comboio em cada secção. Um cantão pode ser fixo ou móvel.»

 

[Texto 1467]

Helder Guégués às 09:32 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: