04
Set 12

Léxico: «escrinho»

Pequeno cofre

 

 

      «Uma vez por semana [Cláudia Costa] vai a Vilar Seco, aldeia vizinha, para aprender com a Dona Maria Glória a fazer escrinhos, cestos de palha de centeio e silvas, típicos da região» («Um homem não é de onde nasce, é de onde come», Carla Amaro, Notícias Magazine, 2.09.2012, p. 32).

      É forma divergente e popular do latino scrinĭu, de que também temos «escrínio», mais próximo do étimoO Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora apenas regista que é o «cesto onde se guarda ou leveda o pão». A Grande Enciclopédia Portuguesa e Brasileira regista igualmente uma variante, «escrinha» (vol. X, p. 81), verbete que os dicionários actuais perderam, à semelhança de outros bem mais precisos.

 

[Texto 2056]

Helder Guégués às 18:02 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas:

«Colocar a tónica»

Colocações no Norte

 

 

      «No seu discurso de quinta-feira à noite, último dia da convenção, Obama irá colocar a tónica na situação económica do país, assegurando que, embora lenta, a recuperação está a acontecer e que, se for eleito, tem um plano para impulsionar a economia nos próximos quatro anos» («Obama e Romney estão empatados nas sondagens», Fátima Mariano, Jornal de Notícias, 4.09.2012, p. 31).

      É preciso, já o escrevi mais de uma vez, reabilitar o verbo «pôr». «Das três partes que a viagem compreende — a partida, o percurso, o regresso — , o sebastianismo vai pôr a tónica na terceira, não enquanto realização mas enquanto esperança, corolário ainda de um messianismo difuso que o sentimento da grandeza passada (e perdida) acentua» (Prelo, revista da Imprensa Nacional-Casa da Moeda, edições 18-20, p. 49).

 

[Texto 2055]

Helder Guégués às 18:00 | comentar | favorito
Etiquetas:

História como ela é

Micro

 

 

      «A História mostra que desde a Grande Depressão, nos anos 30 do século XX, nenhum presidente americano foi reeleito com taxas de desemprego na ordem dos 8%» («Obama e Romney estão empatados nas sondagens», Fátima Mariano, Jornal de Notícias, 4.09.2012, p. 31).

      Vai sendo muito raro ver a palavra «História», na acepção usada no artigo, com maiúscula inicial. Agora é tudo em minúsculas, até os nomes próprios. Mas isto vai passar-lhes, tenho fé.

 

[Texto 2054]

Helder Guégués às 17:57 | comentar | favorito
Etiquetas:

Léxico: «lambeca»

Gelado de máquina

 

 

      Jornalista Cesário Camacho, no Jornal da Tarde de ontem: «Nos arredores da praia [Porto Santo, Madeira], há gelados, conhecidos por lambecas. O negócio tem meio século, e guarda segredos no modo de confecção.»

 

[Texto 2053]

Helder Guégués às 12:07 | comentar | ver comentários (4) | favorito
Etiquetas:

«Praça de touros improvisada»

Não parece

 

 

      «O incidente teve lugar domingo, junto a uma praça de touros improvisada, na praia da Torreira, onde se encontravam cerca de 40 manifestantes. Momentos antes do início do espetáculo, Marcelo Mendes investiu contra o grupo, por duas vezes, acabando, depois, por ser chamado à atenção por militares da GNR» («Investida de cavaleiro gera revolta dos antitouradas», Cynthia Valente, Diário de Notícias, 4.09.2012, p. 18).

      E praça de touros improvisada será o mesmo que praça de touros móvel, como por vezes se lê também neste e noutros jornais?

 

[Texto 2052]

Helder Guégués às 11:50 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:

Ortografia: «sedã»

Amanhã logo se vê

 

 

      «A construtora alemã lançou dez gerações de carros compactos, também chamados sedãs, e vendeu 22 milhões de unidades por todo o mundo» («O carro amigo da classe média», Lina Santos, Diário de Notícias, 4.09.2012, p. 26).

      O que é pena é que hoje é assim, e amanhã já será à inglesa, sedan.

 

[Texto 2051]

Helder Guégués às 11:49 | comentar | favorito
Etiquetas:

Léxico: «toxinfecção»

Ainda fora

 

 

      «Um processo a que estão obrigados por haver risco para a saúde pública, devido a toxinfeções, já que a amêijoa se deteriora rapidamente, criando toxinas» («Até há chineses e engenheiros na apanha ilegal da amêijoa», Roberto Dores, Diário de Notícias, 4.09.2012, p. 28).

      É vocábulo que continua a estar ausente dos dicionários.

 

[Texto 2050]

Helder Guégués às 11:48 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:

O AO aplicado

Subtilezas inextricáveis

 

 

      «A Estação Orbital Internacional (ISS) está a funcionar em regime de poupança energética máxima, devido a problemas de fornecimento elétrico. A situação foi confirmada pela agência noticiosaa [sic] Interfax. Em causa está uma avaria que afecta três das oito baterias solares da estação. Um problema que os astronautas não terão conseguido resolver. Em consequência desta falha, foram já desligados alguns equipamentos, nomeadamente um espectómetro que tinha acabado de ser instalado. A astronautaanorte-mericana [sic] Sunita Williams e o japonês Akihiko Hoshide tentarão amanhã substituir um distribuidor avariado» («‘Estação Orbital Internacional’ a poupar na luz», Diário de Notícias, 4.09.2012, p. 30)

      «Espectómetro» mas «espetrógrafo». Ficamos a saber. Subtilezas que nenhum português irá dominar nas próximas décadas.

 

[Texto 2049] 

Helder Guégués às 10:15 | comentar | ver comentários (5) | favorito
Etiquetas:

Tradução: «sputum»

Querem ver

 

 

      «Cientistas da Universidade de Stanford, na Califórnia, desenvolveram uma molécula fluorescente capaz de detetar bactérias de tuberculose em sputum – uma secreção expulsa pelos pulmões que ainda não passou pelo trato nasal. A grande novidade da invenção é, no entanto, o baixo custo da tecnologia necessária para a detetar: uma caixa de luz ‘caseira’ e um telemóvel» («Teste ‘caseiro’ de tuberculose com telemóvel», Diário de Notícias, 4.09.2012, p. 30).

      E, para o jornalista de ciência do DN, sputum é intraduzível, querem ver? Saliva, cuspo ou mesmo, num acesso de quase latinismo, esputo não servem?

 

[Texto 2048]

Helder Guégués às 09:52 | comentar | ver comentários (4) | favorito
Etiquetas:

Como se escreve nos jornais

É assim

 

 

      «O líder religioso coreano Sun Myung Moon, fundador da Igreja da Unificação, morreu ontem aos 92 anos em Seul, na consequência de uma pneumonia. [...] Construiu um império, segundo os críticos, às custas dos seus seguidores, chamados de “moonies”» («O verdadeiro Messias para três milhões de ‘moonies’», Diário de Notícias, 4.09.2012, p. 53).

 

[Texto 2047]

Helder Guégués às 09:50 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:
04
Set 12

Léxico: «compactuante»

Exercícios divinatórios

 

 

      «A opinião pública espanhola está indignada com este alegado comportamento de Iñaki e a atitude compactuante da infanta Cristina com a situação. Neste momento a vida dos duques de Palma está muito distante da que se idealiza para quem faz parte de uma família real» («Duques de Palma contratam assessores para ‘limpar’ imagem», Fernanda Mira, Diário de Notícias, 4.09.2012, p. 53).

      De compactuar, pactuar juntamente com outrem. Muito bem, até para variar. Mas uns parágrafos mais à frente: «Outro dos exemplos apontados para demonstrar o exagero desta manobra são as roupas usados pelos filhos do casal, nomeadamente Irene, que foi vista a usar em dois dias consecutivos a mesma roupa. Uma imagem imprópria para a filha daquele que será o futuro rei de Espanha» («Duques de Palma contratam assessores para ‘limpar’ imagem», Fernanda Mira, Diário de Notícias, 4.09.2012, p. 53). Isto é futurologia? A infanta Cristina ocupa o sétimo lugar na linha sucessória. Só com muita sorte Iñaki Urdangarín será rei consorte.

 

[Texto 2046]

Helder Guégués às 09:08 | comentar | favorito
Etiquetas: