E esse plural?

Então agora é assim?

 

 

      «Leram a reportagem do Público, ontem, sobre Noca, o “alfaiate de bicicletas”? Meia dúzia de Noca, e saíamos da principal crise, a descrença. Dinis Ramos, Noca, é designer, vive na Gafanha da Nazaré, terra plana, de bicicletas» («Sair da crise à pedalada», Ferreira Fernandes, Diário de Notícias, 25.09.2012, p. 56).

      «Meia dúzia de Noca»?! Hã? Isto é muito simples, mas aqui fica uma citação de outro jornalista: «E a prova dessa suave qualidade está bem patente nos noticiários: um grupo de fulanos foi agradecer a sicrano; meia dúzia de Josés foi dizer obrigado ao Acácio; uns tantos fabianos prosternaram-se, gratíssimos, diante do potentado» (Notas Várias, João Charulla de Azevedo. Luanda: Editorial Notícia, 1986, p. 73).

 

[Texto 2142]

 

Helder Guégués às 11:21 | comentar | favorito
Etiquetas: