28
Set 12

Tradução: «tiglon»

Sempre a aprender

 

 

      Hoje descobri o tigreão, e não foi no Discovery. Nem podia, pois deixei mesmo de ver televisão, excepto no iPad. Foi na poesia de Dylan Thomas: «I see the tigron [sic] in tears/In the androgynous dark». É um híbrido, resultado do cruzamento de um tigre com uma leoa. Dylan Thomas não o diz, mas também há o ligre (liger em inglês), que é resultado do cruzamento de um leão com um tigre fêmeo. Para os dicionários, isto deve ser do domínio da teratologia, pois nenhum os regista.

 

 

[Texto 2153]

Helder Guégués às 19:14 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas:

«Paparazzo/paparazzi»

La Dolce Vita

 

 

      «A Villa Certosa, propriedade do antigo chefe do Governo italiano Silvio Berlusconi, foi posta à venda por um preço entre os 450 e os 470 milhões de euros. Situado na ilha italiana da Sardenha, o espaço acolhia as famosas festas “bunga-bunga”, que se tornaram em mais um escândalo envolvendo o ex-primeiro-ministro, quando, em 2009, um paparazzi fotografou várias jovens despidas na sua propriedade» («Berlusconi quer vender ‘villa’ das festas», Diário de Notícias, 28.09.2012, p. 27).

      Pois é, mas o singular de paparazzi é paparazzo. E a propósito, aqui, um leitor perguntou-me: «Não era melhor traduzir ao pé da letra? “Papa-astro”?» Contudo, paparazzo é aquele que engole raio, e razzo (raio, relâmpago) é uma alusão ao flash da máquina fotográfica.

 

[Texto 2152]

Helder Guégués às 09:24 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:
28
Set 12

Léxico: «majoritariamente»

Do outro lado do Atlântico

 

 

      «No século XI, um artista religioso da Mongólia esculpiu o deus budista Vaisravana numa pequena rocha compacta, majoritariamente feita de ferro. Em 1939, uma expedição arqueológica patrocinada pelo regime nazi encontrou a estatueta e levou-a para a Alemanha, onde desapareceu numa coleção particular, em Munique» («O Buda que veio do espaço», Diário de Notícias, 28.09.2012, p. 30).

      Os termos majoritário e majoritariamente, que têm étimos franceses, são quase exclusivamente usados no âmbito da economia e da política e mais da preferência dos Brasileiros.

 

[Texto 2151]

Helder Guégués às 09:22 | comentar | favorito
Etiquetas: