23
Nov 12

Parece uma brincadeira

Com muita pedagogia

 


      Já fiz, mais do que uma vez, sugestões para o Prontuário Sonoro, do portal da RTP. Não sei, nem isso agora interessa, se as aceitaram ou não. Convém que aceitem esta: corrijam uxorcida, que não existe. Se o radical é uxori, que fizeram do i? É uxoricida. A transcrição também está mal, mas é coerente com o primeiro erro: /ukssurssida/. E, por fim, alguém pronuncia a palavra que não existe. Não estiveram envolvidas menos de quatro pessoas — e tudo para tamanho erro. E estão a ensinar os colegas...

 

[Texto 2356]

Helder Guégués às 20:40 | comentar | favorito
Etiquetas:

Como se escreve nos jornais

De borracha fina e flexível

 


      Hoje, o Diário de Notícias intitulava assim um artigo: «Associações com poucos preservativos para doentes». Percebe-se perfeitamente. Todos sabemos como estes invólucros de borracha fina e flexível estão sujeitos a ruptura, não é assim? Por isso, o Público, para falar do mesmo, titulou assim: «Preservativos gratuitos próximos da ruptura». Nada como pôr o leitor a pensar...

 

[Texto 2355]

Helder Guégués às 15:09 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

«Grama» é masculino

Péssimo exemplo, isso sim

 

 

      «E todos sabem que o silêncio do Presidente da República é de ouro. Hoje, a cotação do ouro foi 1730 dólares por onça. Uma onça são trinta e uma gramas, mais 1,7 % do que a cotação do ouro naquele dia de Setembro em que a generalidade dos Portugueses ficou a saber do significado da conjugação de três letras do alfabeto português: tê, esse, u [TSU]», afirmou Aníbal Cavaco Silva ontem à noite, na cerimónia de entrega dos Prémios Gazeta, atribuídos pelo Clube de Jornalistas (CJ). Quis imitar Barack Obama em acontecimentos semelhantes. Ficou muito, muito longe — e na gramática é o que se vê.

 

[Texto 2354]

Helder Guégués às 14:37 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

«Mandado/mandato»

Trapalhada

 

 

      «Trata-se de um tema noticioso em curso. A menos que um tribunal emita um mandato, o diretor de Informação do órgão em causa tem de autorizar (pelo menos isso) a cópia dessas imagens» («Um imbróglio tipo RTP», Joel Neto, Diário de Notícias, 23.11.2012, p. 52).

      Lamentável confusão entre mandato e mandado, de que já tratei vezes sem conta. Como é que alguém que escreve todos os dias para a imprensa cai numa destas? Pois é.

 

[Texto 2353]

Helder Guégués às 11:40 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:
23
Nov 12

Léxico: «holárctico»

Outras duas falhas

 

 

      «“Este animal é uma relíquia que não tem parentes próximos em todo a região holártica (hemisfério norte) e é uma evidência de que já houve outro tipo de fauna nesta zona que foi mudando com as alterações climáticas”, explicou a bióloga [Ana Sofia Reboleira] à agência Lusa» («Animal “raríssimo” descoberto», Diário de Notícias, 21.11.2012, p. 22).

      Não está em todos os dicionários. Não está, por exemplo, no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora. No Dicionário Houaiss: «relativo à região zoogeográfica que compreende as regiões paleártica e neártica». E, contudo, o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora regista «paleárctico». Mas também não regista «neárctico».

 

[Texto 2352]

Helder Guégués às 08:50 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: