«Vinho do Porto/porto»

Sabem, mas esquecem-se

 

 

      «A cevada é importada da Europa, a água vem das correntes que descem da Montanha da Neve e alguns dos cascos de carvalho até já serviram para envelhecer Porto» («E se um ‘whisky’ falasse mandarim?», Leonídio Paulo Ferreira, Diário de Notícias, 11.02.2013, p. 26).

      Na legenda está correcto, mas quase de certeza que não foi o jornalista que a redigiu. Não, não: para designar o vinho do Porto numa só palavra, é porto que se escreve, com minúscula. É o fenómeno da derivação imprópria, que já vimos diversas, mas não, ao que parece, as vezes suficientes.

 

[Texto 2586]

Helder Guégués às 06:00 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: