17
Fev 13

Léxico: «badocha»

Conheciam?

 

 

      Ora, tinha de ser de origem obscura, pois claro. Mas confesso que não conhecia. Encontrei-o numa tradução. O mafioso engordara, era agora um «fat boy». «Badocha», verteu o tradutor.

 

[Texto 2604]

Helder Guégués às 23:40 | comentar | ver comentários (7) | favorito
Etiquetas:

Tradução: «street name»

Demasiado à letra

 

 

      A pinga era tão boa, que até «recebeu um nome de rua», X. «Nome de rua»? Nunca tal vira. Má tradução do inglês street name: «an alternative or slang term for something, especially an illegal drug: “Acid” is a street name for LSD». Nome na gíria. Claro que os dicionários bilingues têm alguma culpa.

 

[Texto 2603]

Helder Guégués às 23:35 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

Léxico: «martíni»

Mas «vermute» está

 

 

      «Mais dois homens entraram, dirigiram-se ao balcão, um deles, fortalhaz, gingando como um camionista, pediu dois martinis. Uns anos antes teriam pedido bagaço ou vinho branco — ponderou Arnaldo criticamente» (Resposta a Matilde, Fernando Namora. Lisboa: Livraria Bertrand, 1980, p. 43).

      E não devia estar já nos dicionários? Sim, é verdade, está em alguns (e grafado «martíni»), mas não, por exemplo, no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora.

 

[Texto 2602]

Helder Guégués às 23:25 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:

O óbvio e o provável

Devem pensar

 

 

      Etc., e tal, «and the tobacco cackled». «E o tabaco casquinou», verteu o tradutor. Podia ter sido pior, pois claro, pois no Dicionário de Inglês-Português da Porto Editora para cackle a primeira acepção é cacarejar. Será que esta gente pensa que os livros editados nos outros países não têm gralhas? Não está cackled por crackled?

 

[Texto 2601]

Helder Guégués às 18:00 | comentar | favorito
Etiquetas:

Como se escreve nos jornais

Uma coisa pela outra

 

 

      «O coletivo de juízes do Tribunal de Leiria condenou ontem o principal arguido do grupo “máfia do Oeste” a oito anos e quatro meses de prisão, em cúmulo jurídico, pelos crimes de associação criminosa, burla qualificada e falsificação de documentos» («Líder da ‘Máfia do Oeste’ condenado», Diário de Notícias, 15.02.2013, p. 23).

      O leitor A. M. comentou aqui que foram os «caramelos dos meios» que inventaram, porque deturparam o que ouviam, isto do «colectivo de juízes». Os dicionários não são tão maus que não registem, como o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, que tribunal colectivo é o «tribunal composto por três juízes, sendo um deles presidente e vogais os outros dois».

 

[Texto 2600]

Helder Guégués às 12:30 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas:
17
Fev 13

Léxico: «héli»

Vamos ver se é desta

 

 

      «Proposta mais barata ganha concurso de ‘hélis’» (Valentina Marcelino, Diário de Notícias, 15.02.2013, p. 20). Também já propus que fosse registado no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora como redução de «helicóptero».

 

[Texto 2599]

Helder Guégués às 05:30 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: