11
Mar 13

Sobre «exergo»

Fora da obra (e dos dicionários)

 

 

      «Foram estas palavras que o poeta escolheu inicialmente para exergo desta parte da sua obra.» Diz mais ou menos isto o nosso autor. Creio que já conhecia este sentido do termo, mas esse conhecimento estava alojado num escaninho da memória. De qualquer maneira, vejo que os dicionários (consultei apenas seis, é certo) também o não registam. Tome-se a definição do Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: exergo: «espaço de uma moeda ou medalha em que se grava uma inscrição, data, etc.». Literalmente, exergo significa «fora da obra», mas este «fora» terá de se entender, no sentido do excerto em cima, como a margem do livro, ou da mancha gráfica. Assim, por metonímia, passou a dizer-se também «exergo» por «epígrafe».

 

[Texto 2665]

Helder Guégués às 15:53 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

E sobre Heraclito, nada

De nada

 

 

      Montexto observou aqui que o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora não regista nenhum adjectivo relativo a (António Feliciano de) Castilho. Não é o único. Melhor, talvez não haja nenhum que o faça. Muito mais estranho é que aquele dicionário não acolha nenhum dos adjectivos relativos a Heraclito, e há vários: heraclíteo, heraclítico, heracliteu e heraclitiano. Ou será antes «heracliteano», como se lê no Dicionário de Inglês-Português da Porto Editora? Rebelo Gonçalves, na p. 524 do seu Vocabulário da Língua Portuguesa, regista «heraclitiano».

 

[Texto 2664]

Helder Guégués às 12:17 | comentar | ver comentários (16) | favorito
Etiquetas:
11
Mar 13

Léxico: «dorial»

Nunca avistada

 

 

      «Do “vício” da rua — da mágoa e do negro, do companheirismo e do crescimento dorial — fez-se poesia no livro Farrapos de Alma. Há dias, os amigos encheram o restaurante onde apresentou pela primeira vez a obra sobre os quatro anos em que viveu nas ruas do Porto e os exemplares vendidos pagam agora a primeira renda do T0 onde vai viver nos próximos meses» («Daniel Horta Nova. Do “vício” da rua fez-se poesia», Mariana Correia Pinto, Público, 11.03.2013, p. 12).

      Dorial. Esta nunca eu tinha lido nem ouvido, mas está nos dicionários, pelo menos em alguns — relativo a dor; doloroso.

 

[Texto 2663]

Helder Guégués às 08:20 | comentar | ver comentários (5) | favorito
Etiquetas: