13
Mar 13

Verbo «estar» no presente do conjuntivo

Erros de PM (palmatória)

 

 

      Nos primeiros dias de Maio de 2011, pouco faltava para Pedro Passos Coelho ser primeiro-ministro, numa das emissões do programa Bom Português, perguntou-se na rua, aos transeuntes, como se diz: «É importante que estejamos atentos ou é importante que estejemos atentos»? Hoje, na Assembleia da República, o primeiro-ministro disse claramente «estejemos». Esperemos que tenha dúvidas e que procure rapidamente saber como é.

 

[Texto 2672]

Helder Guégués às 19:47 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

Léxico: «escafiar»

Donde vem isto?

 

 

      «Rolinda assomou à porta, beijada pela maresia morna do finar de tarde, e viu seu menino a correr, descalço, no pontão escafiado» (Selva Urbana, António Mateus. Lisboa: Edições Colibri, 2007, p. 273).

      O vocábulo escafiado significa aqui estragado, danificado, contudo, nenhum dicionário o regista. Já mais de uma vez ouvi alguém dizer «estou todo escafiado», querendo significar algo como «estou todo partido» ou «estou completamente roto». Alguém conhecia? Há também, mas sem qualquer relação, ao que me parece, o regionalismo madeirense escafiar, que significa limpar, apurar. Não virá de algum termo inglês? Afinal, na Madeira também se diz ou dizia, por exemplo, entre largas dezenas de outras da mesma proveniência, afe-nafe para tocado, meio embriagado. De half and half...

 

[Texto 2671]

Helder Guégués às 14:59 | comentar | ver comentários (3) | favorito
Etiquetas:

Léxico: «transfobia»

Além de

 

 

      «A Rede Ex Aequo registou 37 denúncias de episódios de homofobia e transfobia ocorridos nas escolas portuguesas, entre Janeiro de 2011 e Dezembro de 2012» («Bullying homofóbico chegou às escolas do primeiro ciclo do básico», Natália Faria, Público, 13.03.2013, p. 12).

      Ah, mas esta já está no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora: «rejeição ou preconceito contra os transexuais ou o transexualismo». O nome da associação não precisa de ser grafado em itálico, mas os jornalistas sabem lá disso.

 

[Texto 2670]

Helder Guégués às 14:56 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

Léxico: «rabdomiólise»

É mais uma

 

 

     «A situação deste homem de 46 anos é “estável”, mas continua internado por apresentar sinais de rabdomiólise, que requer hidratações para evitar lesões renais, acrescentou Leonor Bettencourt» («“Aparelho de pesca ficou preso no fundo e o barco afundou-se”, conta sobrevivente do naufrágio», Tolentino de Nóbrega, Público, 13.03.2013, p. 9).

      Esta também não a vejo nos dicionários que consultei. E não faltam em todos eles nomes de doenças.

 

[Texto 2669]

Helder Guégués às 14:15 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

Léxico: «administrativista»

Talvez agora

 

 

      «“É como se [Macário Correia] estivesse impedido de exercer funções”, corrobora o administrativista da Universidade Católica do Porto Mário Aroso de Almeida, que se mostra surpreendido com as declarações do autarca de que pretende continuar a exercer o cargo» («Esgotaram-se os recursos para travar perda de mandato», Idálio Revez e Ana Henriques, Público, 13.03.2013, p. 2).

      Administrativista. Tem de ir para todos os dicionários. O Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, que acolhe «constitucionalista», por exemplo, não o regista.

 

[Texto 2668]

Helder Guégués às 14:06 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:
13
Mar 13

Aspas injustificadas

Isto nunca mais acaba

 

 

      «O Tribunal Constitucional respondeu a 7 de Março a um pedido de “aclaração” de Macário Correia confirmando a perda do seu mandato de presidente da Câmara de Faro. Com esta diligência, o autarca esgotou os recursos para travar a decisão proferida pelo Supremo Tribunal Administrativo (STA) no Verão passado» («Esgotaram-se os recursos para travar perda de mandato», Idálio Revez e Ana Henriques, Público, 13.03.2013, p. 2).

      Só podem ser razões inescrutáveis as que levam os jornalistas a usar aspas nestes casos. Deixá-los.

 

[Texto 2667]

Helder Guégués às 14:06 | comentar | favorito
Etiquetas: