22
Mar 13

«Pau de dois gumes»!

Sem gume

 

 

      «Ter um ex-primeiro ministro [sic] como colaborador de uma estação de televisão é sempre um ponto a favor e, no caso de Sócrates, personalidade nada consensual, muito mais. Acontece, porém, que este convite é também um pau de dois gumes» («Contexto explosivo», Nuno Azinheira, Diário de Notícias, 22.03.2013, p. 52).

      Não anda longe da «faca de dois legumes» de Jaime Pacheco, e Nuno Azinheira tem muito — muitíssimo — menos desculpa por este disparate.

 

[Texto 2701]

Helder Guégués às 07:44 | comentar | ver comentários (3) | favorito

Ortografia: «chá-mate»

Mas é assim

 

 

     «Um grupo de adolescentes com enormes bandeiras brancas, amarelas e azuis (as cores nacionais da Argentina e do Vaticano), todos com termos enormes de chá mate, dobravam as mantas em que tinham dormido» («Uma só estrada para 150 mil», Manuela Paixão, Diário de Notícias, 20.03.2013, p. 29).

      O Vocabulário da Língua Portuguesa de Rebelo Gonçalves regista (p. 242) com hífen, «chá-mate», tal como faz o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora.

 

[Texto 2700]

Helder Guégués às 05:56 | comentar | favorito
Etiquetas:
22
Mar 13

Como se escreve nos jornais

Apesar do título

 

 

      «A notícia segundo a qual o jovem “baleado” na Bela Vista (Setúbal) não foi afinal baleado, confirmada em comunicado pela Procuradoria-Geral da República, é um twist interessante, que aproxima o caso de uma narrativa de ficção. O problema é que, com as narrativas de ficção, nunca está definitivamente esgotada a possibilidade de novo twist» («‘Come on, let’s twist again’», Joel Neto, Diário de Notícias, 20.03.2013, p. 52).

      Qual é o objectivo — não ser compreendido pela maioria dos leitores? Força, está no caminho certo.

 

[Texto 2699]

Helder Guégués às 05:47 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: