25
Mar 13

Léxico: «carreirismo»

Já agora

 

 

      «A editora Clube do Autor vai lançar em maio o livro Sobre o Céu e a Terra, que contém longas conversas entre o então arcebispo de Buenos Aires, Jorge Mario Bergoglio, e o rabino Abraham Skorka. No livro, o agora Papa condenou o “pecado do carreirismo” na Igreja» («Papa vai lavar os pés a jovens prisioneiros na Quinta-Feira Santa», S. S., Diário de Notícias, 22.03.2013, p. 24).

      Consultem o Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora; regista «carreirista» (termo que vem, assegura, do Brasil), mas esqueceu-se de «carreirismo».

 

[Texto 2709]

Helder Guégués às 20:10 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

«Descrições gráficas»

Só inglês

 

 

      «A crítica deplorou a The Rats [obra de James Herbert] as descrições demasiado gráficas de mutilação e morte» («Um dos nomes mais populares da literatura de terror», Eurico de Barros, Diário de Notícias, 22.03.2013, p. 43).

      «Descrições gráficas»... Não me soa. Ah, já sei: do inglês. Graphic — realista, pormenorizado. Podiam escrever tudo em inglês, e talvez até recebessem um prémio atribuído pelo Governo.

 

[Texto 2708]

Helder Guégués às 19:00 | comentar | ver comentários (4) | favorito
Etiquetas:

«Móveis de assinatura»

Pobres leitores

 

 

      «Segundo apurou a secção de burlas da Polícia Judiciária, o antigo bancário investiu e lavou os mais de 900 mil euros que desviou dos seus clientes de várias formas: saldou empréstimos bancários, adquiriu várias casas pelo país, uma delas em Aveiro e outra em Lisboa, comprou vários quadros valiosos, joias, móveis de assinatura» («Jovem bancário desviou um milhão de euros», Rute Coelho, Diário de Notícias, 22.03.2013, p. 19).

      Isto vem forçosamente de outra língua, e não, decerto, do tagalo, antes do inglês, talvez, mas agora nem quero saber.

 

[Texto 2707]

Helder Guégués às 18:45 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas:
25
Mar 13

A doença das aspas

Isto nunca mais acaba ««««««««««««««

 

 

      «O segurança da discoteca africana “Mussulo”, de alcunha “Didi”, 40 anos, único suspeito do tiroteio de há uma semana no restaurante/bar “Guilty”, em Lisboa, foi detido por inspetores da Polícia Judicária anteontem» («Suspeito de tiroteio no ‘Guilty’ foi apanhado», Rute Coelho, Diário de Notícias, 22.03.2013, p. 18).

      «Ora», «senhora» «jornalista», «não» «acha» «que» «são» «aspas» «a» «mais»? Que pecha, que mania!

 

[Texto 2706]

Helder Guégués às 06:45 | comentar | ver comentários (2) | favorito
Etiquetas: