Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Linguagista

«Quando são perguntados...»

Este não emendaria Vieira

 

 

      Deputado social-democrata Leitão Amaro, ontem na Assembleia da República: «Quando são perguntados sobre os vossos compromissos, não respondem. Ficou claro: vocês só têm um projecto: chegar ao poder. O Partido Socialista, senhoras e senhores deputados, o Partido Socialista só tem um projecto: chegar ao poder, fazer em cada segundo, mesmo que seja o contrário do que disseram ontem, mas o que lhe pareça mais popular e mais atractivo para os votos.»

      Infelizmente, cinca ali na troca de pronomes — «o maior escândalo da língua portuguesa», nas palavras de Montexto —, pois junta na mesmíssima curta frase «vossos» e «respondem». Enfim, ninguém é perfeito, e mesmo a muitos dos que se ocupam das letras «soa mal» o que está correcto. Já se habituaram e não sabem o que é certo e o que é errado.

 

[Texto 2722]

Ortografia: «Perúgia»

Está mal

 

 

      «O Supremo Tribunal de Itália anulou ontem a absolvição da americana Amanda Knox e do italiano Raffaele Sollecito pela morte de Meredith Kercher, uma estudante britânica, em 2007, em Perúgia» («Knox vê anulada absolvição por morte de amiga», Patrícia Viegas, Diário de Notícias, 27.03.2013, p. 25).

      Nem mais. Perúgia, pois claro, e não Perugia nem Perúsia. Contudo, no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, em que abundam os aportuguesamentos toponímicos, sobre «perusino» diz-se que é «relativo ou pertencente a Perúsia (actual Perugia), antiga cidade da Etrúria (Itália), ou que é seu natural ou habitante».

 

[Texto 2721]