Sobre «clubístico»

Como estava enganado

 

 

      Decerto que se lembram de eu ter dito que o revisor antibrasileiro ficava transtornado de cada vez que lia a palavra «clubístico». «“Clubístico” não existe. Veja.» E mostrava-me a 4.ª edição do Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora. Agora, na edição em linha — e não fui eu que a mandei pôr lá — já está registada. E bem.

      Ontem li de um jacto a obra A Língua Inglesa e a Vida em Londres, de Vasco Botelho de Amaral (Lisboa: Centro Internacional de Línguas, 1958). Na página 98, lê-se: «Será tudo bom nos clubes? Claro que não. Certo escritor inglês, Thackeray, referindo-se, acidentalmente, à vida nos clubes, observou com justeza um aspecto desagradável da vida clubística

 

[Texto 2744] 

Helder Guégués às 09:40 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: