19
Jun 13

De «hoarding» a «abandónico»

Comprem um manual de Psiquiatria

 

      «O distúrbio de “hoarding” afecta cerca de 3 por cento dos Portugueses. Caracteriza-se pela acumulação compulsiva de produtos e pela incapacidade de se desfazer de objectos, mesmo que sejam lixo. Em casos extremos, as casas dessas pessoas transformam-se em autênticos depósitos de lixo» («O distúrbio de “hoarding” afecta cerca de 3 por cento dos Portugueses», João Tomé de Carvalho, Bom Dia Portugal, 18.06.2013).

      Em estúdio estava o psiquiatra António Sampaio, que disse que «isto emana de uma patologia abandónica». Vem do francês, pois claro, mas mesmo nesta língua é neologismo para designar a criança ou o adulto que vivem dominados pelo receio neurótico de ser abandonados, de perder o amor dos pais ou dos próximos. Claro que o psiquiatra não explicou nada disto.

 

[Texto 2990]

Helder Guégués às 08:09 | comentar | ver comentários (5) | favorito
Etiquetas:
19
Jun 13

Tradução: «recipient»

Mais simples

 

      Quarenta e cinco descendentes de refugiados judeus salvos por Aristides de Sousa Mendes chegaram a Portugal para homenagear a memória do diplomata. Lee Sterling, antigo refugiado de Bruxelas, foi um deles. «Sou um dos recipientes dos vistos de Aristides de Sousa Mendes. Tinha quatro anos, a minha irmã sete, e viemos para cá com os meus pais e a minha avó» (Jorge Esteves, Jornal da Tarde, 18.06.2013, 14h09).

      Sim, é verdade, «recipiente» também é, em português, o que recebe, mas quem fala assim, hein? Experimente consultar, caro Jorge Esteves, um dicionário de inglês-português, é muito mais despretensioso do que isso.


[Texto 2989]

Helder Guégués às 07:34 | comentar | ver comentários (4) | favorito
Etiquetas: