02
Jun 13

A doença das aspas

Continua

 

 

      «Os detidos preparavam-se para abrir a “caixa de visita permanente”, uma espécie de tampa no passeio, que dá acesso a um cubículo no subsolo onde estão as condutas com os cabos» («GNR detém ladrões de cobre como terroristas no Iraque», Valentina Marcelino, Diário de Notícias, 1.06.2013, p. 16).

      As perguntas repetem-se: para quê as aspas? E claro que essa caixa não é uma espécie de tampa — é o próprio cubículo no subsolo, que tem tampa. E não me parece que fossem os detidos que se preparavam para abrir a caixa, mas os suspeitos.

 

[Texto 2912]

Helder Guégués às 12:25 | comentar | favorito
Etiquetas:

Léxico: «cardiotocográfico»

Sic, sic, sic

 

 

      «Os arguidos [dois enfermeiros] não terão feito a correta visualização dos registos cardiotocográficos de forma a [sic] providenciar o socorro na tentativa de reveter [sic] a paragem cárdio-respiratória» [sic] («Enfermeiros julgados por morte de grávida», Júlio Almeida, Diário de Notícias, 1.06.2013, p. 13).

      Assim mesmo, três vezes, sic, mas estamos aqui por causa do adjectivo «cardiotocográfico», que não vejo registado nos dicionários gerais da língua.

 

[Texto 2911]

Helder Guégués às 11:28 | comentar | favorito

Tradução: «fastidious»

 

Melhor que «fastidioso»

 

 

      «Poucos homens contribuíram tão fortemente para o teor do islão político moderno como Sayyid Qutb, que morreu em 1966. Pessoalmente tímido e picuinhas, o intelectual egípcio assemelhava-se a uma inverosímil cópia de Savonarola» («A vida e o pensamento do pai do islamismo violento», Max Rodenbeck, tradução e adaptação de Adelaide Cabral, «Q»/Diário de Notícias, 1.06.2013, p. 8).

      Fiquei com curiosidade em saber qual o termo original. «Few men have contributed so strongly to the tenor of modern political Islam as Sayyid Qutb, who died in 1966. Fastidious and shy in person, the Egyptian intellectual made an unlikely Savonarola figure.»

 

[Texto 2910]

Helder Guégués às 11:26 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

Sobre «cidadão» como adjectivo

Suspeitos do costume

 

 

      «De todas as vivências se encontram ecos no disco que publica nesse ano de 1974, Les amis de Georges, que será, com Le Métèque, talvez o mais explícito dos seus trabalhos “de intervenção” política e cidadã» («O vagabundo das canções de paz», Viriato Teles, «Q»/Diário de Notícias, 1.06.2013, p. 21).

      Para alguns dicionários, «cidadão» nem sequer é adjectivo; para outros, é sinónimo de «citadino». Está na moda e de certeza que vem de outra língua.

 

[Texto 2909]

Helder Guégués às 11:21 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

Ortografia: «interétnico»

Com elementos de formação, cuidado

 

 

      «Em 1960 grava os primeiros discos de 45 rotações, sob o nome de Eddie Salem, uma vaga proposta inter-étnica que misturava sons do Mediterrâneo e que não chega para fazer história» («O vagabundo das canções de paz», Viriato Teles, «Q»/Diário de Notícias, 1.06.2013, p. 20).

      Só há uma maneira — seja lá qual for o acordo ortográfico — de escrever esta palavra, e não é desta.

 

[Texto 2908]

Helder Guégués às 11:18 | comentar | favorito
Etiquetas:
02
Jun 13

Léxico: «wagnerismo»

Ich denke nicht

 

 

      «Apoteose do romantismo alemão, Wagner é o único compositor cujo nome deu origem a um “ismo”. O autoproclamado deus da heilige deutsche Kunst — a “sagrada arte alemã” — teve uma influência ideológica comparável à de Marx e Darwin» («O problema de Wagner», Alexandre Delgado, «Q»/Diário de Notícias, 1.06.2013, p. 19).

      Há-de ser verdade, pois então. Pergunto a mim próprio se a definição de wagnerismo no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora será a melhor: «sistema musical de R. Wagner».

 

[Texto 2907]

Helder Guégués às 11:11 | comentar | favorito
Etiquetas:
01
Jun 13
01
Jun 13

Léxico: «arvorismo»

É no Alentejo

 

 

      «O sentido de turismo sustentável do Zmar não se esgota nas suas instalações e estruturas: a ideia aqui é levar toda esta filosofia aos utilizadores de uma maneira prática: há muitas actividades (percursos pedestres, bicicletas, ginásio, BTT e arvorismo são algumas das opções), há um centro de interpretação ambiental, onde são explicados a fauna, a flora e o clima da região, workshops didicados à consciencialização ambiental e ainda um programa para os mais pequenos, que são levados a alimentar os animais do parque, entre os quais as cabras, as ovelhas, os gansos, os patos, as araras e os burros» («Zmar/Que bem que se está no campo com todos estes luxos», «Liv»/i, 1.06.2013, p. 17).

      Está registada, por exemplo, no Dicionário da Língua Portuguesa da Porto Editora, que remete para «arborismo»: «actividade que consiste em deslocar-se entre plataformas na copa das árvores, utilizando pontes de cordas, redes e cabos de aço e também técnicas como o rappel ou a tirolesa». Cá está «tirolesa», que há dois anos nenhum dicionário de língua portuguesa registava.

 

 

[Texto 2906]

Helder Guégués às 22:05 | comentar | ver comentários (4) | favorito
Etiquetas: