Ponto de abreviatura

Está mal, José

 

 

      «É verdade: esse trabalho torna-os úteis para os estudiosos, como fontes para muitas áreas da história que se desenvolveu nas últimas décadas, histórias do quotidiano, de género, mesmo histórias do consumo, das mentalidades, etc..» («Restos e rastros», José Pacheco Pereira, Público, 20.07.2013, p. 46).

      Pode ser uma nuga de ortografia, mas, porque é ignorada de tantos — mesmo de revisores ­e quem leu milhares de livros —, aqui fica: sempre que uma abreviatura, neste caso, a abreviatura etc., coincide com o final de frase, não precisa de outro ponto além do ponto de abreviatura.


  [Texto 3102]

Helder Guégués às 09:06 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: