04
Dez 13

Ensino da ortografia

Está explicado

 

 

      Há estudos para tudo e de tudo, como sabemos. Num lê-se que os professores do 1.º ciclo — da escola primária — dedicam apenas 1,7 % (!) do tempo lectivo à ortografia. Isto não explica parte do problema — explica-o todo. É por isso que os alunos chegam aos mestrados, quando não é aos doutoramentos, sem conhecerem a ortografia. Da gramática é melhor nem falar.

 

  [Texto 3622]

Helder Guégués às 21:07 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas:

Ortografia: «janeiras»

Até os Fandingas sabiam

 

 

      Como já é a quinta vez que, em semana e meia, vejo a palavra grafada com maiúscula inicial, é tempo de dizer que em nenhuma das acepções precisa de maiúscula. Aquilino Ribeiro sabia: «Os Fandingas, que tinham dormido em sobressalto a cismar com as janeiras, sabedores que iam ter pela frente os Reinolas, encaminharam-se a toda a pressa para a porta do senhor Timóteo, o principal na bizarria» (O Livro do Menino-Deus, Aquilino Ribeiro. Lisboa: Livraria Bertrand, 1983, p. 142).

 

  [Texto 3621]

Helder Guégués às 20:02 | comentar | favorito
Etiquetas:
04
Dez 13

Como se escreve nos jornais

Espantoso

 

 

      «O Governo conseguiu ontem adiar em cerca de três anos o pagamento de 6642 milhões de euros de dívida pública que estavam previstos ser amortizados em 2014 e 2015. O resultado foi conhecido depois de se saber qual a resposta dos investidores à proposta de troca de dívida realizada pelas Finanças. O executivo sugeria aos detentores de três títulos de dívida pública com maturidade em 2014 e 2015 (com um valor total de 26.881 milhões de euros) que os trocassem por novos títulos com um prazo mais longo, em que o Estado apenas terá de amortizar a dívida em 2017 ou 2018» («Governo convenceu 25% dos investidores a trocar dívida quando em 2012 tinham sido 39%», Sérgio Aníbal, Público, 4.12.2013, p. 7).

      «Estava previsto serem de madeira, conforme são, mas revestidas a folha de ouro, mas entretanto começou a vir menos ouro do Brasil e desistiu-se da ideia» (Uma Aventura Secreta, Ana Maria Magalhães e Isabel Alçada. Alfragide: Editorial Caminho, 2002, 3.ª ed.).

 

  [Texto 3620] 

Helder Guégués às 15:41 | comentar | ver comentários (1) | favorito
Etiquetas: